11:49 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis Patriot, fornecido pelos EUA, é estacionado em uma base militar da cidade polonesa de Morąg

    Que perigo representa para Trump uma base norte-americana na Polônia?

    © AP Photo / Marek Lis
    Defesa
    URL curta
    8153

    A Polônia planeja implantar uma base militar permanente dos EUA em seu território.

    É provável que os dois países passem em breve a ações concretas, considerando que o presidente da Polônia Andrzej Duda poderá discutir diretamente com o presidente dos EUA Donald Trump a segurança na Europa Central e o fortalecimento da presença militar norte-americana na região durante o encontro marcado para 18 de setembro na Casa Branca.

    O analista militar Yuri Zverev explicou, em entrevista à Sputnik Polônia, a viabilidade econômica de uma base permanente no país e se é necessário aguardar movimentos de resposta por parte da Bielorrússia, que está monitorando de perto a situação.

    Para Zverev, a implantação de uma base militar norte-americana tem motivação política, o objetivo é fortalecer a posição da Polônia como principal aliada dos EUA na Europa Oriental.

    "Aparentemente, certos movimentos nessa direção também partem dos próprios Estados Unidos. Não penso que, neste caso, a Polônia expresse apenas a sua posição", sublinhou.

    Respondendo à pergunta sobre a possibilidade de haver objeções de alguns membros ocidentais da OTAN, o analista opinou que a Aliança não é homogênea, inclusive na sua atitude em relação à Rússia.

    "Uma coisa é certa: implantação de uma base permanente é um ato provocatório contra a Rússia. Isso viola o Ato Fundador Rússia-OTAN sobre as Relações Mútuas, a Cooperação e a Segurança de 1997, no qual a OTAN se comprometeu a 'exercer sua defesa coletiva e outras tarefas assegurando o potencial necessário de compatibilidade, integração e reforço, e não por implementação permanente adicional de forças de combate significativas'", comentou.

    Apesar de muitos defensores da implantação assegurarem que esse ato não tem vínculo legal e que foi escrito para a situação geopolítica existente naquele momento, e que depois da Crimeia e de Donbass a situação mudou, isso é fundamentalmente errado e representa uma violação direta, afirmou Zverev.

    Ao mesmo tempo, há defensores de uma implantação rotativa de tropas norte-americanas.

    "Em primeiro lugar, o esquema rotativo permite preparar uma grande quantidade de unidades para o futuro teatro de operações de combate […] Em segundo lugar, não podemos esquecer que colocar uma base permanente é uma tarefa difícil até mesmo para os Estados Unidos", explicou o analista.

    Para Zverev, a presença rotativa é mais flexível.

    Se os norte-americanos implantarem uma base permanente na área sugerida pelos poloneses, esse território estará na zona de alcance dos sistemas Iskander russos baseados na região de Kaliningrado, opinou.

    Respondendo sobre a viabilidade econômica de uma base estrangeira na Polônia, Zverev observou que o país europeu está disposto a pagar um valor substancial.

    "Para esses fins o país pretende alocar de US$ 1,5 a 2 bilhões [R$ 6,1 a 8,1 bilhões]. Se usassem esses fundos para compra de armas, então seria possível adquirir uma quantidade suficiente de equipamento militar. Além disso, a Polônia está pronta a fornecer sua infraestrutura existente. Estamos falando do território em Bydgoszcz e Torun. Em Bydgoszcz já existe um número suficiente de diferentes estruturas da OTAN", disse.

    Analisando a possível reação da Bielorrússia em relação à implantação de uma base norte-americana, o analista militar comentou que, segundo a posição oficial do presidente Aleksandr Lukashenko, as tropas russas podem aparecer de modo permanente durante um período de ameaça, mas ainda "estamos longe" disso.

    Ele acredita que a própria Bielorrússia não antecipará os acontecimentos, mas em caso de implantação permanente de forças significativas dos EUA e outros países da OTAN na Polônia, a Rússia poderia tomar certas medidas como, por exemplo, recriar uma divisão na região de Kaliningrado.

    Mais:

    Será que Polônia precisa de base militar permanente dos EUA em seu território?
    Argentinos protestam contra instalação de suposta base militar norte-americana (VÍDEO)
    EUA testam sua 'bomba nuclear inteligente' em base militar secreta (VÍDEO)
    Tags:
    base militar, provocação, Iskander, OTAN, Donald Trump, Andrzej Duda, Bielorrússia, Polônia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik