01:38 19 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Tanque T-72B3

    Tripulações de tanques russos adotam novas táticas de combate

    © Sputnik / Said Tsarnaev
    Defesa
    URL curta
    290
    Nos siga no

    A Rússia está inovando, utilizando novas táticas juntamente com táticas padrão que são utilizadas desde a Segunda Guerra Mundial.

    Na era dos conflitos localizados, sem linhas de frente definidas, com jihadistas circulando em veículos equipados com armas antitanque e artefatos explosivos improvisados, a ideia de grandes exércitos de tanques enfrentando vastas frentes se tornou uma coisa do passado, escreve a Sputnik Internacional.

    O "aterro" e o "carrocel de tanques" estão entre as novas táticas utilizadas pelas tripulações dos tanques russos, escreve Michael Peck em um artigo publicado da revista The National Interest.

    A tática chamada de "carrocel de tanques" permite disparar por um tempo ilimitado. Podem ser três, seis, nove ou mais máquinas. Elas se movem ininterruptamente em movimentos circulares, uma disparando contra o inimigo, outra recuando e recarregando, uma terceira se preparando para entrar em posição de fogo, sem parar de atirar, resultando em fogo non-stop," explicou o capitão Roman Schegolev ao jornalista Andrei Stanavov da agência de notícias Rossiya Segodnya.

    Já o chamado "aterro", alterna disparos entre duas trincheiras, sem ficar na mesma posição por mais de poucos segundos, sendo que um tanque entra na trincheira, dispara, vai para o lado oposto e se move para o próximo, fazendo com que as armas inimigas antitanque não tenham tempo para reagir. Após cada tiro, os tanques se escondem atrás do aterro. Devido ao fato de que as máquinas estão em constante movimento, é quase impossível atingi-las. Para enganar os observadores inimigos, o comandante escolhe aleatoriamente um espaço no aterro para o próximo disparo — isso cria a falsa impressão de que há mais tanques do que na realidade.

    Com essas táticas, os tanques russos podem disparar por dez, vinte, trinta minutos sem interrupção, enquanto os inimigos terão que fazer um intervalo, para então abrir fogo novamente, revelando o seu armamento. Então, o atirador de elite especialmente treinado entrará em ação, atingindo os alvos identificados de forma rápida e eficiente.

    Segundo Schegolev, a tática "carrocel" é possível devido ao tanque T-72 possuir um sistema de auto carregamento, o que é uma vantagem sobre o M-1 Abrams, de carregamento manual. Além disso, o princípio mais importante é ter uma tripulação que faça toda a diferença.

    Mais:

    'Não é uma brincadeira': jornal americano avalia capacidades do tanque russo T-80
    Tags:
    disparos, tática de guerra, tripulação, combate, tanque, T-72, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar