13:02 23 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Caças reativos russos Su-47 (à direita), Su-35 e Su-30 durante o Salão Aeroespacial Internacional MAKS em Zhukovsky

    Protótipos militares que não vingaram: 5 armas russas em exemplar único (FOTOS)

    © AFP 2018 / Denis Sinyakov
    Defesa
    URL curta
    9472

    Nem todas as armas conseguem passar por testes estatais e depois serem produzidas em série: muitos protótipos e maquetas de armamentos acabam sendo expostos em museus e laboratórios. A Sputnik mostra cinco protótipos de armas russas literalmente únicas, construídas em um só exemplar.

    Submarino nuclear K-162

    O único submarino K-162 do projeto 661 Anchar entrou em serviço ainda em 1969. Seu recorde de velocidade continua invencível: o navio conseguia atingir 82 quilômetros por hora quando em submersão. Os especialistas auguravam que o submarino seria um assassino de porta-aviões": o navio podia se aproximar rapidamente de embarcações inimigas, atacar com mísseis ou torpedos e desaparecer. Porém, sua alta velocidade causava grande ruído, privando o K-162 da principal arma dos submarinos — a furtividade.

    Submarino nuclear K-162 (também conhecido como K-222) durante testes
    Submarino nuclear K-162 (também conhecido como K-222) durante testes

    Além disso, o submarino era demasiado caro, pois a carcaça era feita de titã. Por estas razões, a Marinha da URSS acabou desistindo dos Anchar. O único submarino deste tipo serviu na frota por 20 anos e depois foi desmantelado.

    Ecranoplano Lun

    O ecranoplano-porta-aviões Lun, um híbrido de navio e avião, era um dos meios mais originais que as Força Armadas da URSS utilizavam para contrapor aos porta-aviões estadunidenses na época da Guerra Fria. Por seu aspecto impressionante e características de ataque, os especialistas americanos batizaram o veículo de "Monstro do Cáspio".

    Navio-ecranoplano russo do projeto 903 Lun
    Navio-ecranoplano russo do projeto 903 Lun

    O aparelho tinha 75 metros de comprimento e 20 metros de altura, atingindo até 500 quilômetros por hora. O ecranoplano era capaz de se aproximar de um grupo naval sem ser detectado, atacando com mísseis antinavio supersônicos Moskit. Mesmo metade das munições do Lun bastava para destruir um porta-aviões. No entanto, a União Soviética estava rumo ao colapso e já não tinha recursos para tal arma. O lendário Lun acabou por ter só um só exemplar, sendo o projeto posteriormente cancelado.

    Caça Su-47 Berkut

    O protótipo do caça Su-47, que levantou voo em 1997, é considerado um dos aviões mais incomuns do mundo e não sem razão. Sua particularidade principal é asas com enflechamento negativo, o que melhora o controle do avião a baixa velocidade, durante a decolagem e pouso, aumenta sua furtividade para radares e sua eficiência aerodinâmica.

    Caça Su-47 Berkut
    © Sputnik / Pashkovsky
    Caça Su-47 Berkut

    Porém, o aspeto incomum do avião exigia muito dinheiro: as asas rígidas só podiam ser produzidas com materiais muito caros. A Rússia tinha dinheiro para criar o protótipo do caça, mas não para produzi-lo em série e mantê-lo. O único Berkut fica agora no Museu do Instituto de Pesquisas Aeronáuticas Gromov. Nos anos 2006 e 2007, o protótipo do Su-47 foi utilizado durante o desenvolvimento do caça de última geração T-50, conhecido como Su-57.

    Objeto 640 Águia Negra

    Este é o projeto de um tanque de combate elaborado nos anos 90 por especialistas russos. O veículo, demonstrado pela primeira vez em 1997, era equipado com um potente motor, que lhe permitia atingir uma velocidade de até 80 quilômetros por hora. O tanque contava com uma arma de 125 milímetros e blindagem reativa. Os assentos da tripulação tinham dois regimes: de deslocação e de ataque. O segundo aumentava as chances de sobrevivência da tripulação em caso de destruição do tanque.

    Tanque Águia Negra, denominado Objeto 640
    © Sputnik / Konstantin Yevgeniev
    Tanque Águia Negra, denominado Objeto 640

    O novo tanque também nunca foi produzido em série, tendo apenas um exemplar. Segundo a mídia, o Ministério da Defesa russo não gostou do próprio conceito do tanque, que pouco se distinguia dos T-72 e T-80, já produzidos em série. Mesmo assim, algumas inovações do Objeto 640 foram utilizadas durante a construção do novíssimo tanque russo T-14 Armata.

    MiG-105.11

    Durante a Guerra Fria, a URSS e os EUA desenvolviam aviões espaciais, que no futuro deveriam ser utilizados como bombardeiros orbitais. Engenheiros norte-americanos criaram o protótipo X-20 Dyna Soar, os especialistas soviéticos — o MiG-105.11. Planejava-se que este seria levado até à órbita por um míssil balístico P-7, mas os testes nunca chegaram a esta fase.

    Protótipo do avião MiG-105.11 no Museu Central da Força Aeroespacial da Rússia, na cidade de Monino, região de Moscou
    Protótipo do avião MiG-105.11 no Museu Central da Força Aeroespacial da Rússia, na cidade de Monino, região de Moscou

    O protótipo não hipersônico do MiG-105.11 pesava 3,5 toneladas e alcançava 800 quilômetros por hora, sendo tripulado por um piloto. Os testes não hipersônicos de 1978 acabaram com um acidente e, em seguida, o projeto foi cancelado devido a seu custo elevado. Hoje em dia, o único protótipo deste avião está em um museu de aviação na região de Moscou.

    Mais:

    Nova lancha antissabotagem integra grupo naval da Marinha da Rússia no Mediterrâneo
    Caça russo Su-57 testa novos mísseis de cruzeiro na Síria
    Tags:
    avião de combate, tanque, caça, ecranoplano, submarino nuclear, Forças Armadas da Rússia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik