01:28 21 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sistema russo de defesa antiaérea S-500

    Mídia: sistema russo de defesa antiaérea S-500 bate recorde durante ensaio secreto

    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    5422

    Durante um ensaio secreto recentemente realizado o sistema russo de defesa antiaérea S-500 eliminou com êxito um alvo localizado a uma distância recorde, informou uma fonte anônima da inteligência dos EUA em uma entrevista ao canal norte-americano CNBC.

    Segundo essa fonte, o míssil de classe terra-ar lançado pelo S-500 pode atingir alvos localizados a uma distância de mais de 480 quilômetros do sistema. Isso é 80 quilômetros mais que o alcance de qualquer outro sistema de defesa antiaérea existente.

    "A Rússia afirmou que o sistema é capaz de interceptar mísseis hipersônicos, drones e aviões, bem como os caças furtivos F-22 e F-35. O S-500 aumentará a capacidade do Kremlin de eliminar múltiplos alvos com ataques precisos", informou CNBC.

    O S-500 pertence à nova geração de mísseis antiaéreos de classe terra-ar. É um sistema universal de longo alcance, capaz de interceptar mísseis balísticos a grandes altitudes. Além disso, o S-500 é capaz eliminar alvos no espaço próximo – a cerca de 100 quilômetros da superfície da Terra.

    Em 1º de março, durante seu discurso anual perante a Assembleia Federal (Parlamento bicameral), o presidente russo Vladimir Putin apresentou as novas armas sem análogos no mundo: o míssil balístico intercontinental Sarmat, o míssil de cruzeiro Burevestnik e o míssil Kinzhal.

    Além disso, o presidente russo informou sobre a criação do míssil hipersônico russo Avangard capaz de voar nas camadas densas da atmosfera a uma velocidade que supera 20 vezes a velocidade do som.

    Mais:

    Foi revelado do que é capaz o novo sistema de mísseis russo S-500
    Tecnologia de ponta: Ministério da Defesa russo revela quando estará pronto sistema S-500
    Tags:
    míssil, sistema de defesa antiaérea, S-500, CNBC, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik