00:02 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Caça chinês Chengdu J-20

    China testa seu novo caça de 5ª geração

    © REUTERS / China Daily
    Defesa
    URL curta
    9232

    O caça chinês J-20 de 5ª geração, que foi adotado pela Força Aérea do país no início de fevereiro deste ano, participou recentemente de testes de combate, segundo informou Shen Jinke, representante oficial da Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China.

    Jinke também observou que a adoção do J-20 permitiu aumentar as capacidades militares da tripulação e os treinamentos se tornaram regulares em condições que simulam ações militares reais. Ele também acrescenta que os treinamentos de combate foram combinados com a participação dos caças J-16 e J-10C.

    "Os exercícios desempenham um papel importante na manutenção e melhoria das capacidades militares da Força Aérea do Exército Popular de Libertação. A adoção do J-20 e sua participação em treinamentos de combate ajudarão à Força Aérea a cumprir a responsabilidade de proteger a soberania do Estado, segurança e integridade territorial da China", afirmou o representante oficial.

    Há dois anos a China apresentou o J-20 durante a feira de aviação Airshow China 2016 na cidade de Zhuhai, província de Guangdong. O desenvolvimento da aeronave está sob responsabilidade da Chengdu Aircraft Industry Corporation. O caça realizou seu primeiro voo de teste no início de 2011.

    Além do J-20, a China está desenvolvendo mais um caça de 5ª geração – o J-31. Segundo Sergei Kornev, chefe do departamento da Força Aérea Russa, o caça chinês será equipado com o motor russo RD-93. O J-31 realizou seu primeiro voo em 31 de outubro de 2012 e encontra-se em desenvolvimento ativo.

    Mais:

    Mídia dos EUA revela caça russo que 'aterroriza OTAN'
    Força Aérea da Índia: caças chineses J-20 não são furtivos
    Su-57 russo vs J-20 chinês: qual dos dois é o melhor caça de 5ª geração?
    Tags:
    voo de teste, treinamento, J-16, J-10c, J-20, Força Aérea da China, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik