04:59 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Frota do Mar Negro da Marinha da Rússia

    Perigo perto das fronteiras: Frota do Mar Negro vigia manobras da OTAN

    © Sputnik / Vasily Batanov
    Defesa
    URL curta
    9513

    Rússia aplica todas as medidas possíveis de defesa e reconhecimento para atentamente vigiar os exercícios militares de grande escala realizados pela OTAN no mar Negro.

    Em particular, as estações russas de radar OTH (Over-the-Horizon), bem como navios e aviões da Crimeia serão usados no monitoramento da situação na região.

    Tropas militares de pelo menos 7 países estarão envolvidas nos exercícios marítimos da OTAN, Sea Shield 2018 no mar Negro, cujo objetivo será praticar a defesa contra ameaças que possam surgir via ar, terra e mar.

    Um total de 21 navios, 10 aviões e 1 submarino, além de 2,3 mil soldados da Romênia, Estados Unidos, Reino Unido, Turquia, Ucrânia, Grécia e Espanha participarão dos exercícios militares, segundo o comunicado.

    "Forças e recursos da Frota do Mar Negro estão vigiando as manobras da OTAN perto da Romênia no espaço aéreo, marítimo e terrestre. A aviação e estações terrestres funcionam em conjunto, enquanto os navios de guerra, localizados em alto-mar, escoltam as forças marítimas da OTAN. Para efetuar o monitoramento com radares OTH, bem como com a aviação naval", declarou um interlocutor da Sputnik.

    De acordo com as palavras dele, a Frota do Mar Negro possui meios de monitoramento capazes de detectar e escoltar todos os objetos aéreos e marítimos na região.

    Mais:

    Navios de guerra da OTAN ampliam presença no mar Negro e desafiam hegemonia russa
    Mídia: navios da OTAN entram nas águas do mar Negro
    Caças britânicos lutarão contra 'agressão' sobre mar Negro
    Tensões com a Ucrânia: Rússia pode ficar permanentemente em área do mar Negro
    Tags:
    manobras navais, exercícios militares, vigilância, Marinha da Rússia, Frota do Mar Negro, OTAN, mar Negro, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik