22:13 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sistema de artilharia autopropulsada A-222 Bereg durante os treinamentos das tripulações das Tropas de Mísseis e Artilharia russas no polígono Zhelezny Rog, na região de Krasnodar

    Estados Unidos querem ter 'Deus da Guerra' de Stalin

    © Sputnik / Vitaly Timkiv
    Defesa
    URL curta
    10289

    Militares norte-americanos precisam de uma artilharia de longo alcance tão poderosa como a das forças russas, de acordo com um artigo do The National Interest.

    "O Pentágono acredita que está precisando de mísseis, porque sua artilharia de campo é inferior à dos canhões russos, que possuem um alcance maior do que os norte-americanos", aponta o analista Michael Peck em seu artigo.

    Peck se refere ao general Robert Brown, comandante do Exército dos Estados Unidos do Pacífico, que declarou em março passado que os militares estadunidenses precisam de mísseis que alcancem "499 quilômetros e mais".

    Armas deste tipo violam o Tratado INF (Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário), assinado entre a URSS e os EUA para proibir que eles tenham mísseis balísticos baseados em terra e mísseis de cruzeiro com uma faixa de alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

    "De verdade, dado o fato de a artilharia tem sido historicamente talvez a mais poderosa arma do exército russo (Stalin chamava a artilharia de ‘Deus de Guerra') não é de surpreender que os EUA queiram ter sua própria artilharia poderosa", opina o autor do artigo.

    O analista do jornal estadunidense sublinha que um dos passos de Washington na criação de novos armamentos é o programa OpFires, realizado pelo Departamento de Defesa do país.

    Desde 2014, após os acontecimentos no leste da Ucrânia e operação síria, a Rússia e EUA vêm acusando um ao outro de violar os acordos sobre mísseis em vigor.

    A Rússia considera como grande violação o deslocamento na Romênia e na Polônia de sistemas de mísseis de lançamento vertical Mark 41. Os sistemas são capazes e lançar tanto mísseis RIM-161 (SM-3) como mísseis de cruzeiro Tomahawk (com um alcance de até 2.500 quilômetros), podendo, assim, atingir quase qualquer alvo na parte europeia do território russo.

    Os Estados Unidos, por sua vez, acusam a Rússia de estar abafando as capacidades reais do míssil 9M729 do sistema Iskander-M. O Pentágono acredita que o míssil em questão alcance 5.500 quilômetros de distância e não 500 km indicados pelo Ministério da Defesa russo.

    Quanto ao poderio da artilharia, o líder soviético Josef Stalin disse em 1941 o seguinte: "A artilharia é o mais importante gênero das tropas. A artilharia é o Deus da guerra moderna. A artilharia se encontra em todos os gêneros das Forças Armadas: infantaria, tanques e aviões."

    Mais:

    Rússia apela à OTAN para que pare de acusar Moscou de violar Tratado INF
    Su-57 russo poderá lançar bombas-'furadeiras' com 500 kg de peso
    Tags:
    supremacia, artilharia, armas, Ministério da Defesa (Rússia), Pentágono, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik