15:49 26 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Caça furtivo chinês J-20 durante um show aéreo em Zhuhai, província de Guangdong, China, novembro de 2016

    Força Aérea da Índia: caças chineses J-20 não são furtivos

    © REUTERS / Stringer
    Defesa
    URL curta
    18275

    O caça furtivo J-20 é uma aeronave multifuncional bimotor de muito longo alcance, que pode atingir velocidades superiores a 2.000 km/h.

    Conforme a informação dos desenvolvedores, a estrutura do avião facilita a dispersão das ondas de rádio, sendo para além disso coberto por materiais que absorvem as emissões de radar, o que, supostamente, dificulta a sua deteção a longas distâncias.

    A Força Aérea da Índia afirmou que tem recursos para facilmente detectar os novos caças furtivos militares chineses J-20. A declaração chega em meio a diversas matérias na mídia indiana, segundo as quais a nova aeronave chinesa é capaz de iludir os radares.

    O comandante da Força Aérea indiana, marechal B.S. Dhanoa, ao se endereçar aos jornalistas em Halwara na quinta-feira (23), disse que os sinais do J-20 podem ser facilmente interceptados pelos radares à distância de vários quilômetros. Ele também assinalou que a Força Aérea da Índia é melhor equipada e preparada para lidar com qualquer ameaça proveniente da China.

    Em 9 de fevereiro deste ano, um comunicado oficial da Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China informava que os caças J-20 passaram a equipar diversas unidades militares.

    Anteriormente, a Força Aérea Indiana afirmou possuir bastantes recursos para enfrentar desafios em duas frentes — chinesa e paquistanesa, mas que, com as capacidades atuais, o custo da vitória poderia ser um pouco maior.

    "Não há dúvida que é um desafio travar uma guerra em duas frentes com os recursos atuais que possuímos, mas não fugimos a nenhum desafio. O custo da vitória poderia ser um pouco maior, mas é para isso que estamos treinando e nos preparando", disse o comandante da IAF perante o painel que apresentou um relatório em 13 de março no parlamento.

    Atualmente, na Força Aérea Indiana há 31 esquadrões com 18-20 caças cada um, e, setembro de 2019, vai incorporar os caças Rafale, produzidos na França. Além disso, a Força Aérea deu a entender ao Ministério da Defesa que as compras dos sistemas de defesa antiaérea russos S-400 são uma prioridade.

    Espera-se que a ministra da Defesa indiana, Nirmala Sitharaman, assine o contrato de compra dos sistemas S-400 do decorrer da futura visita a Moscou.

    Mais:

    Caça F-16 cai na Turquia
    Israel assume responsabilidade por ataque contra reator nuclear sírio (FOTO)
    Quais são vantagens de ter segundo piloto nos aviões de combate?
    Tags:
    caça, ameaça, defesa, J-20, Nirmala Sitharaman, Índia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik