05:06 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente de Turquía

    Erdogan rebate críticas da OTAN por compra de armamento russo

    © REUTERS / Osman Orsal
    Defesa
    URL curta
    10460

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, atacou a OTAN nesta terça-feira (6) pela reação negativa da aliança militar diante da compra do sistema de defesa antimíssil russo S-400 por Ancara.

    "Deixe que aqueles que nos criticam por comprar o S-400 para combater o terrorismo olhem para si mesmos. Por que eles estão em silêncio sobre o S-300 que a Grécia tem? E eles nos dizem que este é um passo errado. Que tipo de aliança, que tipo de solidariedade é essa? Isso poderia funcionar, mas não conosco", disse Erdogan em discurso no parlamento.

    Em dezembro, Ancara e Moscou chegaram a acordo para a compra de quatro S-400 por US$ 2,5 bilhões (R$ 8,7 bilhões). A primeira unidade do sistema de defesa antimíssil deverá ser entregue ao Exército da Turquia no primeiro trimestre de 2020. 

    A compra de armamento russo foi alvo de críticas da OTAN. A vice-secretária-geral da aliança militar, Rose Gottemoeller, disse que o S-400 não se integra com os sistemas de defesa de outros membros. Já o presidente do Comitê Militar da OTAN Petr Pavel afirmou que embora as nações tenham soberania para tomar decisões, elas também são "soberanas para enfrentar as consequências dessa decisão".

    Mais:

    Para especialista, nova geração de armas russas é resposta à ofensiva dos EUA e da OTAN
    OTAN diz que não quer nova Guerra Fria ou nova corrida armamentista
    Por que militares ucranianos seriam importantes na possível guerra entre Rússia e OTAN?
    Rússia apela à OTAN para que pare de acusar Moscou de violar Tratado INF
    Erdogan se cansa da OTAN e quer desenvolver tanques não tripulados turcos
    OTAN deixa de considerar Rússia como ameaça
    Centro de inteligência militar espacial da OTAN será inaugurado na República Tcheca
    Tags:
    OTAN, Recep Tayyip Erdogan, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik