21:43 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro furtivo norte-americano B-2 na base aérea Whiteman da Força Aérea dos EUA

    Atingi-los em profundidade: EUA modernizam maior bomba não nuclear

    © AP Photo / Cliff Schiappa
    Defesa
    URL curta
    9513
    Nos siga no

    A Força Aérea dos Estados Unidos modernizou sua munição não nuclear mais poderosa, a bomba aérea GBU-57.

    Segundo a agência Bloomberg, que cita a representante da entidade militar, capitã Emily Grabowski, a recente modificação "é mais eficaz contra alvos bem protegidos e situados em grande profundidade debaixo da terra". A bomba, com um peso de 13 toneladas e uma carga de quase 2,3 toneladas, é capaz de penetrar no solo a profundidade de até 61 metros. A bomba apenas pode ser transportada por bombardeiros B-2.

    A GBU-57 pode ser usada contra estruturas subterrâneas da Coreia do Norte, cujas relações com Washington continuam tensas, destaca o artigo.

    Recentemente, bombardeiros B-2 foram estacionados na ilha de Guam, no oceano Pacífico. A interlocutora da agência se recusou detalhar se as bombas GBU-57 também foram enviadas para Guam.

    Em abril de 2017 os EUA testaram no Afeganistão uma bomba GBU-43/B, que foi batizada como "Mãe de Todas as Bombas". De acordo com os dados do Pentágono, a explosão da munição de 9,5 toneladas matou 36 terroristas, no entanto, mais tarde, na mídia surgiu a informação de que os terroristas não sofreram perdas.

    Mais:

    Coreia do Norte acusa os EUA de treinar tropas para lutar em túneis durante invasão
    Manobra contra EUA: como Coreia do Norte superou pressão de Washington
    EUA enviam 3 bombardeiros estratégicos para Guam (FOTO)
    'Não é do interesse da China': EUA advertem Pequim sobre voos militares perto de Guam
    Tags:
    bombardeiros, arma, bomba, B-2 Spirit, Coreia do Norte, Guam, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar