10:25 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Caça F-35 (foto de arquivo)

    Em que arma Japão tenciona gastar mais US$ 19,3 milhões?

    © AP Photo / Rick Bowmer
    Defesa
    URL curta
    823
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa do Japão pediu um orçamento adicional de US$ 19,3 milhões (R$ 63,5 milhões) para comprar mísseis antinavio Joint Strike Missile (JSM).

    Trata-se de mísseis de longo alcance de fabricação norueguesa designados para serem instalados nos caças F-35.

    De acordo com o ministro da Defesa japonês, Itsunori Onodera, os caças das Forças de Autodefesa do Japão armados com mísseis JSM forneceriam proteção eficaz aos navios que formam parte da defesa antimíssil e estão incorporados no sistema de combate estadunidense Aegis Ashore.

    "Estes mísseis, lançados à distância, se destinam a defender o nosso país e não para atacar", declarou o ministro ao explicar que a compra de mísseis antinavio não contradiz a política de rejeição do armamento ofensivo.

    Os mísseis Joint Strike Missile (JSM) da empresa norueguesa Kongsberg são capazes de alcançar alvos terrestres e navais a uma distância de até 500 quilômetros.

    Além dos mísseis antinavio, o Ministério da Defesa japonês pediu US$ 266 mil (R$ 875 mil) para estudar a possibilidade de armar os caças com mísseis estadunidenses JASSM-ER.

    São mísseis ar-superfície de alta precisão, capazes de destruir alvos à distância de até 900 quilômetros.

    Depois do fim da Segunda Guerra Mundial, Tóquio impôs restrições à fabricação ou compra de armas ofensivas, e até o momento o Japão dispõe de mísseis com alcance que não supera os 300 quilômetros.

    Mais:

    Mídia: Japão está preparando resposta bélica à Coreia do Norte
    Coreia do Sul, EUA e Japão esperam novo lançamento de míssil por Pyongyang em alguns dias
    Japão prepara aviões de combate em reposta a uma 'ameaça' chinesa
    Resposta aos agressores: Japão pretende desenvolver análogo do Tomahawk norte-americano
    Tags:
    orçamento militar, defesa, sistema antinavio, compra, mísseis, ataque, Aegis, F-35, Ministério da Defesa do Japão, Itsunori Onodera, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar