20:36 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    861
    Nos siga no

    Neste ano nos EUA morreram 37 militares em acidentes de aviação fora de combate, cerca de 130% mais que em 2016.

    Em 2017 o número de militares norte-americanos mortos em acidentes aéreos disparou. Desde o início do ano ocorreram 22 sinistros em operações de rotina, o que equivale a mais 138 por cento em comparação com o ano passado.

    Segundo o canal de televisão norte-americano Fox News, até agora morreram 37 militares, um número de perdas humanas muito superior à registrada em acidentes de aviação fora de combate no fim de 2016. Esses dados foram apresentados após terminarem as operações de busca e resgate nessa quinta-feira (22) de três marinheiros dos EUA desaparecidos depois de um avião de carga da Marinha dos EUA ter caído no oceano Pacífico com 11 pessoas a bordo.

    De acordo com o Capitólio, essa situação pode ser resultado dos cortes orçamentais. "Talvez o maior dano para a nossa segurança e nosso exército seja autoinfligido", afirmou o senador republicano John McCain.

    McCain, presidente do Comitê de Serviços Armados do Senado dos Estados Unidos, disse: "Estamos matando mais pessoas de nosso próprio exército que inimigos em combate".

    O acidente de aviação de 22 de novembro foi o mais mortífero desde a catástrofe de agosto de 2017, quando pelo menos 5 militares norte-americanos desapareceram depois de um helicóptero Black Hawk se ter despenhado próximo do Havaí. No mesmo mês, um helicóptero das Forças Armadas dos EUA sofreu um acidente perto da costa iemenita. 

    Em 16 de julho pelo menos 16 pessoas morreram na sequência de um acidente de um avião militar C-130 no Mississípi. As vítimas que seguiam a bordo eram todas militares. Em 17 de abril, outro helicóptero militar dos EUA caiu perto de Washington.

    Tags:
    acidente, mortes, aviação, Black Hawk, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar