19:58 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro russo Tu-22M3

    Bombardeiros russos Tu-22M3 serão reforçados com mísseis supersônicos avançados

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Defesa
    URL curta
    390
    Nos siga no

    A modernização do bombardeiro estratégico russo Tu-22M3 está quase concluída. Em particular, os aviões receberão novos equipamentos radioeletrônicos, bem como sistemas de armamento, incluindo mísseis supersônicos avançados.

    Foi isso que comunicou o senador e chefe do Comitê da Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Viktor Bondarev, na sexta-feira (17).

    "Planeja-se que a frota de bombardeiros de longo alcance Tu-22M3 seja completamente modernizada até 2018, o processo está em curso muito ativamente. Todos os equipamentos radioeletrônicos serão modernizados. O aspecto mais importante é que os aviões passarão a ser capazes de carregar mísseis supersônicos modernos Kh-32", assinalou o senador, citado por sua assessoria de imprensa.

    O Kh-32 é um míssil antiaéreo; versão reforçada do míssil Kh-22. Desde os anos 80, o míssil é desenvolvido pela construtora militar Raduga e entrou em serviço na Força Aeroespacial russa em 2016.

    O alcance operacional do Kh-32 corresponde a uma distância de 600 a 1.000 quilômetros, já sua velocidade máxima chega aos 5.000 km/h. Com esse alcance operacional, o Tu-22M3 poderá lançar ataques até mesmo sem entrar na zona de defesa aérea do inimigo.

    Bondarev assinalou também que os bombardeiros Tu-22M3 possuem um grande potencial para modernização.

    "Este bombardeiro, junto com o Tu-160 e Tu-95, assegura a supremacia da aviação estratégica de longo alcance russa", acrescentou.

    Vale destacar que a edição russa Isvestia comunicou nesta sexta-feira (17) que, no momento, um novo míssil de cruzeiro de longo alcance está sendo desenvolvido para bombardeiros Tu-22M3.

    De acordo com o jornal, o novo míssil, codificado como "izdelie 715", contará com um alcance de milhares de quilômetros.  

    O Tu-22M3 é um bombardeiro de longo alcance, que foi fabricado para atacar alvos navais e terrestres a distâncias de mais de 2.200 quilômetros com mísseis guiados e bombas aéreas. O primeiro voo experimental foi realizado em 1977 e em março de 1989 o avião finalmente entrou em serviço. O avião marcou presença em várias missões militares, incluindo a operação síria que está em curso.

    Tags:
    mísseis de cruzeiro, avião, Tu-22M3, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar