18:49 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento de mísseis de cruzeiro Kalibr (foto de arquivo)

    Rússia está criando novo míssil de cruzeiro para atingir alvos a 1.000 km de distância

    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia
    Defesa
    URL curta
    4210

    A Corporação russa Sistemas de Mísseis Táticos concluirá o desenvolvimento de uma nova linha de mísseis de cruzeiro com alcance de 100 a 1.000 quilômetros até o ano de 2020, comunicou o diretor-geral da empresa, Boris Obnosov, na quinta-feira (20).

    A Corporação russa Sistemas de Mísseis Táticos é a principal construtora russa de sistemas de mísseis de alta precisão para diferentes programas de lançamento e compreende mais de 30 empresas no país.

    "Estamos trabalhando na criação de um novo míssil de cruzeiro subsônico. Temos uma nova linha de mísseis de 100, 200, 400 e 1.000 quilômetros de alcance, respetivamente. Terminaremos esta linha até 2020", declarou o diretor da corporação para jornalistas à margem do Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2017.

    De acordo com a recém-divulgada doutrina russa sobre atividades navais até 2030, mísseis de cruzeiro de longo alcance e de alta precisão serão o principal armamento da Marinha russa até 2025.

    Um dos mísseis russos mais eficientes e conhecidos, Kalibr, foi utilizado em combate pela Flotilha do Cáspio contra os alvos do Daesh na Síria em novembro de 2015.

    Mísseis Kalibr foram lançados dos navios russos da classe Buyan-M e dos submarinos da classe Varshavyanka contra posições dos terroristas na Síria. Com um alcance operacional de até 2.500 km, os Kalibr foram lançados do mar Cáspio e do Mediterrâneo.

    A 13ª edição do Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2017 foi iniciada na terça-feira (18) e seguirá até sábado (22).

    Mais:

    Rússia desenvolve míssil de nova geração mortífero para o inimigo
    Mata-mata por armas hipersônicas: quem vai aparecer com míssil mais veloz do mundo?
    Tags:
    armas de alta precisão, desenvolvimento, mísseis de cruzeiro, Kalibr, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik