14:19 26 Maio 2019
Ouvir Rádio
    O complexo Yars é visto na Praça Vermelha durante o desfile militar da Parada da Vitória em 9 de maio em Moscou

    Terra, mar e ar: 3 'respostas nucleares' da Rússia a qualquer agressão

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Defesa
    URL curta
    35381

    Em uma recente entrevista, o vice-primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Rogozin, declarou que não há qualquer desafio no âmbito da segurança para que a Rússia não tenha uma resposta adequada.

    A edição russa Zvezda enumerou os melhores armamentos da chamada "tríade nuclear russa".

    Tropas de Mísseis Estratégicos

    As Tropas de Mísseis Estratégicos da Rússia estão equipadas com mísseis balísticos Voevoda e Sotka, localizados em armazéns secretos de alta segurança, bem como com sistemas Topol e Yars, que também têm uma versão móvel, o que os torna mais difíceis de detectar.

    Os mísseis mais avançados, com um alcance de entre 11.000 e 16.000 km representam um terço de todos os mísseis de designação estratégica. Entretanto, eles estão espalhados de tal modo que nenhum ataque global pode destruir todo o arsenal de uma vez.

    Além disso, elas contam com o sistema de mísseis ferroviário (BZhRK) Barguzin, equipado com um míssil balístico pesado de 100 toneladas. Este sistema pode entrar em serviço do exército russo em um futuro próximo. Além de ter um alcance e precisão excepcionais, graças à sua construção o BZhRK é praticamente impossível de detectar.

    Frota submarina

    A segunda componente da tríade nuclear russa é a frota submarina. As Frotas do Norte e do Pacífico têm portadores de mísseis nucleares estratégicos de quatro classes: Kalmar, Delfin, Akula e Viktoria, equipados com mísseis balísticos intercontinentais Lainer, Sineva, Variant e Bulava, que têm um alcance de entre 8.000 e 11.000 quilômetros.

    Os submarinos russos portadores de mísseis são capazes de lançar projéteis com uma precisão muito alta a partir de qualquer posição, algo que foi mostrado ao mundo durante o recente ensaio do míssil Bulava a partir do submarino Yuri Dolgoruky, quando o projétil, lançado a partir das águas do mar de Barents, alcançou seu objetivo, localizado a cerca de 5.000 quilômetros de distância, no polígono naval de Kura, em Kamchatka.

    Força Aeroespacial da Rússia

    Os aviões estratégicos Tu-95MS, Tu-160 e Tu-22M3 também são uma parte fundamental da tríade nuclear russa. O Tu-95 tem um raio de ação de 6.500 quilômetros e está equipado com seis mísseis de cruzeiro Kh-55, com um alcance de até 2.500 quilômetros. Além disso, tem uma capacidade para instalar mais 10 mísseis sob as asas, mas isso diminui sua autonomia.

    Apesar de o Tu-160 ter um alcance de 500 quilômetros inferior ao do Tu-95, ele é capaz de levar um maior número de mísseis de cruzeiro nucleares. Além disso, os novos projéteis Kh-101 e Kh-102, que têm um alcance de até 5.500 quilômetros e estão sendo usados ativamente na operação russa na Síria, substituirão os Kh-55 em um futuro próximo.

    Quanto à aeronave Tu-22M3, esta foi apelidada de "assassino de porta-aviões", no entanto, graças às capacidades do míssil Kh-15 de detectar alvos, assim como à possibilidade do avião de lançar bombas, ela se tornou uma aeronave praticamente universal.

    Mais:

    'Iskander é um problema para todos sistemas antiaéreos e antimísseis'
    Armata, Tu-160, mísseis Yars e submarinos nucleares aumentam poder militar russo
    'Cisne branco' russo irá ultrapassar qualquer rival dos EUA
    Tags:
    mísseis, submarino, segurança nacional, defesa, Topol, Bulava, Tu-160, Yars, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar