10:47 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Veículo blindado russo de nova geração Armata, durante a Parada da Vitória em Moscou

    Nenhuma arma antitanque consegue atingir o russo Armata

    © Sputnik / Vadim Savitsky
    Defesa
    URL curta
    15293
    Nos siga no

    Nenhuma arma antitanque existente é capaz de golpear o tanque T-14 russo, criado com base na plataforma universal Armata, comunica o jornal Rossiyskaya Gazeta.

    O tanque russo em questão se diferencia dos outros por possuir um sistema múltiplo de defesa que engloba capacidade de resistência ativa e reativa, bem como blindagem pesada. 

    A edição norte-americana The National Interest comparou o T-14 russo à dama vitoriana, que veste uma saia de várias camadas para proteção, comunica o Rossiyskaya Gazeta

    A primeira linha de defesa do tanque é o sistema de resistência ativa Afganit, que, primeiro, informa à tripulação sobre o perigo e, posteriormente, utiliza um leque de possibilidades para conter os projéteis próximos. Inicialmente, o sistema tenta "desorientar" o míssil que está a caminho e fazer com que o operador perca a ligação com o projétil através da utilização de granadas de fumaça, obstáculos infravermelhos e interferências radioeletrônicas para bloquear os lasers, radares e canais de controle aéreo.

    T-14 Armata
    © Sputnik / Host photo agency/ Konstantin Chalabov
    T-14 Armata

    Se o Armata não conseguir "desorientar" o míssil a uma grande distância, o tanque dá início à utilização de morteiros para eliminação da ameaça.

    A segunda linha de defesa é a blindagem reativa Malahit, localizada na armadura (de fato trata-se de cápsulas com explosivos), responsável pela destruição de projétil a pequenas distâncias. 

    Mais anteriormente, analistas norte-americanos supuseram que Malahit estaria integrado ao Afganit, ou seja, através dos dados dos radares, a blindagem reativa Malahit recebe comando do Afganit para detonar, o que aumenta a eficiência de todo o sistema. 

    Finalmente, a armadura do Armata supera a resistência dos tanques de gerações anteriores. Não há informações precisas, mas os desenvolvedores afirmaram que o tanque é impenetrável por mísseis antitanque com o calibre de até 150 mm. 

    Os criadores não esqueceram também da cabine de tripulação, localizada em uma cápsula especial. A maquinaria, armas e combustível ficam isolados um dos outros, o que aumenta as chances do tanque de sobreviver ainda em caso da danificação de sua armadura. 

    Mais:

    Leclerc XLR: a resposta francesa ao T-14 russo?
    Surpresa! Novo tanque russo T-14 Armata ‘já é produzido em série’
    Tags:
    radares, capacidade militar, mísseis antitanque, defesa, armadura, blindagem, tanque, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar