04:57 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Líderes dos países-membros da OTAN participam de cerimônia na sede da OTAN em Bruxelas, 25 de maio de 2017

    Membros da OTAN investirão 2% do PIB em defesa

    © REUTERS / Christian Hartmann
    Defesa
    URL curta
    1014
    Nos siga no

    Os líderes dos países-membros da OTAN aprovaram nesta quinta-feira, durante a cúpula da organização em Bruxelas, planos de ampliar o financiamento dos respectivos gastos em defesa, segundo declarou o secretário-geral da aliança militar, Jens Stoltenberg.

    "Hoje decidimos desenvolver os planos nacionais anuais, nos quais estará refletido como os aliados pretendem cumprir os compromissos de investimento em defesa, que assumimos em 2014", revelou Stoltenberg aos jornalistas após a reunião nos chefes de Estado e de governo dos países-membros da OTAN.

    Ele especificou que os "planos nacionais contemplam três áreas principais: recursos, poder militar e investimento. 

    "Em primeiro lugar, os países pretendem cumprir a exigência de dedicar 2% do PIB nacional em defesa, 20% dos quais precisam ser investidos em equipamento moderno. Em segundo lugar, será determinado como é preciso investir em áreas militares estratégicas, das quais estamos necessitando. Em terceiro lugar, os aliados definirão como pretendem investir nas missões e nas operações da OTAN", explicou o secretário-geral.

    Segundo Stoltenberg, muitos aliados já demonstraram nesta quinta-feira como esses objetivos serão cumpridos.

    "A primeira série de relatórios referente aos planos nacionais será concluída até o mês de dezembro e será avaliada pelos ministros da Defesa em fevereiro", concluiu.

    Mais:

    Rússia se preocupa com aumento de 40% dos gastos militares dos EUA na OTAN
    OTAN se junta à coalizão internacional para combater Daesh
    Moscou: OTAN pode ajudar na luta contra o terrorismo se esse for seu objetivo
    Trump: OTAN deverá se focar em combater terrorismo, migração e ameaças da Rússia
    Tags:
    PIB, gastos militares, defesa, OTAN, Jens Stoltenberg
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar