02:42 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Sistema antiaéreo S-400

    Rússia está disposta a fornecer sistemas antiaéreos à Síria com prioridade

    © Sputnik / Valery Melnikov
    Defesa
    URL curta
    20532
    Nos siga no

    A Rússia pode fornecer à Síria os sistemas antiaéreos que esta necessita de forma prioritária se tal acordo for alcançado, afirmou à Sputnik o presidente do Comitê da Defesa e Segurança do Conselho da Federação russo, Viktor Ozerov.

    Mais cedo, o presidente sírio Bashar Assad disse em uma entrevista à Sputnik que Damasco está interessado em sistemas antiaéreos russos da ultima geração, considerando as negociações relativas ao assunto, travadas entre os ministérios da Defesa russo e sírio, como "parte das relações cotidianas".

    Ao mesmo tempo, o presidente sírio frisou que os terroristas eliminaram mais de metade do sistema antiaéreo no território do país e que ele necessita de ser recuperado.

    "A quantidade necessária [de sistemas antiaéreos] pode ser fornecida de forma prioritária, isto não vai significar uma sobrecarga adicional para a indústria de defesa", disse Ozerov.

    Segundo disse o parlamentar, nestas importações, se a decisão for tomada, "não há nada de extraordinário, tomando em conta que a Síria está em estado de guerra com os terroristas e a Rússia a ajuda na realização da luta contra o terrorismo".

    "Isto não vai violar as normas nem do direito internacional, nem do Conselho de Segurança da ONU, já que os sistemas antiaéreos não são armas ofensivas, mas sim defensivas", frisou o chefe do Comitê parlamentar.

    Mais:

    Assad à Sputnik: não há diferença entre terroristas e invasão turca e americana da Síria
    Bashar Assad: forças sírias não dispõem de armas químicas, acusações são 100% inventadas
    Assad diz à Sputnik: Não houve ataque químico em Khan Shaykhun; isso é provocação
    Tags:
    fornecimento, sistema antiaéreo, Conselho da Federação Russa, Conselho de Segurança da ONU, Bashar Assad, Viktor Ozerov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar