17:51 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 292
    Nos siga no

    O porta-aviões russo Admiral Kuznetsov poderá ficar no Mediterrâneo por um prazo de até quatro meses, disse o almirante Igor Kasatonov, que foi comandante da Frota do mar Negro e primeiro vice-comandante da Marinha da Rússia nos anos de 1990.

    "O navio zarpará no final do ano. Será formado um grupo naval que, além do próprio porta-aviões, incluirá vários navios de escolta e, segundo as previsões, um submarino nuclear multifuncional. O navio ficará no Mediterrâneo por 3 ou 4 meses", declarou Kasatonov à RIA Novosti.

    O almirante informou que o Admiral Kusnetsov será acompanhado por aviões Il-38 e Tu-142 e que também serão realizados treinamentos. Os navios também poderiam realizar exercícios em conjunto com aeronaves Tu-160.

    Kasatonov se recusou a comentar a hipótese de que o Admiral Kuznetsov poderia participar da operação que está sendo realizada na Síria: "Ele vai cumprir a missão que lhe for atribuída", disse Kasatonov.

    Anteriormente, um alto responsável da Frota do Norte russa informou que o Admiral Kuznetsov iniciará sua viagem neste outono, mas não antes de outubro.

    O porta-aviões, o único que possui hoje a Marinha russa, tem 302 metros de comprimento e 72 de boca. Tem um deslocamento de 55.000 toneladas, velocidade máxima de 29 nós e capacidade para acomodar mais de 50 aviões e helicópteros.

    Mais:

    Capacidades da frota russa podem levar EUA a gastar mais dinheiro
    EUA não têm navios que possam competir com cruzadores russos
    Marinha russa cria unidades Spetsnaz para caçar inimigos sabotadores
    Submarinos não tripulados entram ao serviço da Marinha russa
    Tags:
    porta-aviões, Admiral Kuznetsov, Marinha da Rússia, Mediterrâneo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar