01:50 30 Março 2017
Ouvir Rádio
    Exército americano em exercício militar na Lituânia

    'Rússia aniquilaria exército dos EUA', diz especialista do Pentágono

    © AP Photo/ Mindaugas Kulbis
    Defesa
    URL curta
    Defesa da Rússia (214)
    155883520420

    Apesar do tamanho de seu orçamento militar, o Exército dos Estados Unidos não é tão forte quanto pode se imaginar e certamente perderia para o Exército russo em um confronto direto no campo de batalha, afirma o coronel aposentado Douglas Macgregor, na revista Politico Magazine.

    A movimentação do 2º Regimento de Cavalaria do Exército americano, que deixou a Alemanha rumo à Hungria, tinha a intenção se assustar a Rússia, mas tornou-se uma piada e não ajudaria em um combate real, afirmou Macgregor, que é Ph.D. em relações internacionais pela Academia Militar americana de West Point.

    "Essa parada (uma fila de veículos militares que dirigiu da Alemanha até a Hungria) não vai enganar ninguém em Moscou", disse Macgregor. Para ele, talvez os russos não saibam como fazer certas coisas bem, mas na arte da guerra não estão atrás de ninguém.

    Macgregor é um famoso herói de guerra americano. Seu esquadrão destruiu uma Brigada Blindada iraquiana inteira em 23 minutos, perdendo apenas um soldado, em uma decisiva batalha de tanques durante a Guerra do Golfo. 

    Mais tarde, ao comentar sua vitória, Macgregor disse que se sua unidade militar enfrentasse um confronto cara-a-cara com russos, seu exército teria sido derrotado.

    "Derrotado não é a palavra certa, a palavra certa é aniquilado", afirmou Macgregor ao especialista militar Mark Perry, segundo a Politico.

    Em sua apresentação no Congresso em novembro de 2013, Macgregor comparou o estado do Exército americano com um barco a remo para nove pessoas, no qual "quatro determinariam a direção, três ditariam o ritmo e dois remariam."

    Em outras palavras, Macgregor disse que o Exército americano é mal organizado ou mal treinado e que se tivesse que enfrentar outro exército com números semelhantes e tecnologicamente avançado — como russos ou chineses — em um campo de batalha, seria alta a probabilidade de derrota das forças americanas.

    Tema:
    Defesa da Rússia (214)

    Mais:

    Exército sírio toma controle de rodovia estratégica no norte do país
    Putin cria problemas para EUA nos Bálcãs
    ‘Não somos russos’: EUA gastam mais e fazem menos
    EUA querem novo bombardeiro 'stealth' que talvez não possam pagar
    Tags:
    guerra, combate, aniquilamento, destruição, Exército da Rússia, Politico, Pentágono, Douglas Macgregor, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Todos os comentários

    • NWolf
      Comandante dos EUA: qualquer confronto entre as tropas americanas e russas terminará uma derrota amarga para nossas tropas

      Jornal Politico escreveu, citando um comandante militar dos EUA, dizendo que qualquer confronto direto entre um a forças blindadas russas americana e terminará ignominiosa derrota e destruição esmagadora resolve o lado americano.

      Ela chamou a atenção para a grande controvérsia a esse respeito sob a cúpula do Pentágono entre operação terrestre Douglas McGregor EUA, que terminou com a eliminação de um iraquiano veículos blindados completo no segundo comandante Guerra do Golfo, o chefe do centro da integração das capacidades militares dos EUA Gen. McMaster, e outras figuras militares norte-americanos que não acreditam na necessidade de reformar as forças América e ao desenvolvimento de armas terrestres, mas eles são superioridade US confiante e absoluto e completo extraordinário.

      O jornal citou McGregor como dizendo que, se ele assinou um confronto na Guerra do Golfo, com mais Dhaoua desconto, e melhor armados, como o exército russo, por exemplo, o resultado foi uma conclusão precipitada, e diferente para descobertas na frente das forças iraquianas.

      McGregor e emitiu um livro revelou as fraquezas das forças terrestres americanas, e observou a necessidade de reestruturar a fim de servir convertido para ser capaz de mover-se rapidamente e as forças auto-suficiente, integração de armas e desempenho militar sistema integrado de trabalho.

      Em setembro / setembro passado implantação McGregor material ilustrativo, bem como provas de que, na eventualidade de qualquer confronto direto entre os EUA e forças blindadas russas, a vitória seria o último aliado, e que as forças dos EUA vão derrotar o mal da derrota.

      Politico citou como dizendo a este respeito, e depois de quatro cenários colocar confronto direto entre as forças americanas e russas: "Se Saddam evento deste tipo, as tropas não só irá perder a batalha, mas será destruído em massa."

      Voltando ao desembarque e uma ampla gama de 500 US veículo blindado na Europa do tipo de Stryker percorriam as estradas da Baviera e na Hungria em Setembro / setembro do ano passado, confirmou Bmserha no apoio americano a exércitos europeus no "diante de qualquer ataque lançado pela Rússia," o tamanho, considerado EUA e círculos militares estrangeiras que este passo não foi ter qualquer impacto significativo em Moscou no conhecimento de que esta armadura não é apenas uma luz caminhões escudo pode ser corrompido e destruiu as mais simples armas russas.

      Militar russo passos súbito clarão na Criméia e da Síria, e uma avaliação das capacidades de Moscou de suas forças por terra, mar e ar recentemente, criou uma sensação no Pentágono, e nos círculos norte-americanos em causa, sobre como responder a Rússia, os militares dos EUA e do futuro em geral. Esta controvérsia e desenvolvimentos recentes como o bezerro na comissão do Senado para as Forças Armadas para discutir estas questões e stand by.

      Do acima exposto, e com base nas contradições aparentes no Pentágono, os EUA parece ter rendimentos em exagerar o tamanho de seu poder e energias infinitas, e chegou à Geha a não ratificação como confirmado por especialistas e líderes militares.

      A Rússia, por seu lado, em contraste, foi capaz de atualizar suas forças e seu exército a fim de servir a defesa de seu território e proteger os seus interesses de forma eficaz e com baixo custo sem energias econômicas de drenagem e recursos, e isso é confirmado pela abordagem de Moscou em palavras e ações para mais de uma década.

      Assim, os desenvolvimentos recentes confirmam os apelos russos acerto para Washington não para drenar recursos, e de ser arrastado para qualquer guerra quente ou fria, onde nenhum vencedor e os trabalhos sobre o desenvolvimento ea rejeição da política de escalonamento, de modo a servir o desenvolvimento econômico e social dos dois países e do mundo.

      Fonte: Agências
    • Wlad. Wag.
      Propaganda do americão, mas é certo que os russos são temíveis quando estão a combater, os alemães e os franceses entre outros poderão melhor que os americães como foram os confrontos.
    • avatar
      varner_oliveira
      A sorte do resto do mundo é que existe a Russia, senão seriamos todos escravizados pelos malditos americanos.
    • eoliver900
      Sera que o mamador de ovo de America,leu essa materia,o babao e o ricardo nunes,o mamador oficial.
    Mostrar comentários novos (0)