10:07 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    A capitânia da Frota do Mar Negro o cruzador de mísseis Moskva deixa o porto de Sevastopol para participar dos exercícios navais sino-russos Cooperação Naval 2015  no Mar Mediterrâneo

    Rússia e China se unem contra os piratas em manobras no Mediterrâneo

    © Sputnik / Vasiliy Batanov
    Defesa
    URL curta
    1170

    Navios russos e chineses, participando dos exercícios Cooperação Marítima 2015 no Mar Mediterrâneo, ensaiaram a libertação conjunta de uma embarcação apreendida por piratas, segundo informou o chefe executivo das manobras da parte russa, contra-almirante Viktor Kochemazov, em briefing nesta quarta-feira (20).

    "Em 20 de maio, a força-tarefa conjunta das Marinhas russa e chinesa praticaram ações defensivas nas zonas de transporte e pesca no âmbito da fase ativa contínua do exercício naval russo-chinês Cooperação Marítima 2015 na parte oriental do Mar Mediterrâneo", notificou o oficial.

    Segundo ele, os marinheiros russos e chineses também praticaram a inspeção, a detenção e a escolta de um navio suspeito, bem como a prestação de assistência a um navio em perigo.

    A fase ativa do Cooperação Marítima 2015 no Mediterrâneo começou no domingo (17) e terminará amanhã (21).

    A força-tarefa é reforçada pela Rússia com o cruzador equipado com mísseis Moskva, navio capitânia da Frota do Mar Negro, a fragata de patrulha Ladny, o rebocador MB-31, a corveta Samum e dois navios de assalto anfíbio, o Aleksandr Otrakovsky e o Aleksandr Shabalin. A China, por sua vez, enviou para as manobras as fragatas Linyi e Weifang, bem como o navio-tanque Wei Shanhu.

    Os exercícios navais, que incluem exercícios de tiro, são vistos pela mídia ocidental como um sinal a Washington e uma forma de mostrar que uma nova e poderosa aliança surge neste mar estratégico, "no próprio quintal da Europa Ocidental". No entanto, segundo afirmou o vice-almirante russo Aleksandr Fedotenkov em comunicado no início da semana, "as manobras russo-chinesas no Mediterrâneo não serão voltadas contra uma terceira parte".

    Mais:

    Exercícios militares da Rússia e da China entram na fase ativa
    Navios militares da Rússia e da China realizaram manobras noturnas no Mediterrâneo
    Entrevista: China e Brasil fazem parceria estratégica num mundo multipolar
    CV da China doa ajuda milionária para refugiados ucranianos na Rússia
    Tags:
    piratas, Ladny, Moskva, Samum, Linyi, Weifang, Wei Shanhu, Aleksandr Otrakovsky, Alexandr Shabalin, exercícios navais, exercícios militares, Cooperação Marítima, Marinha da Rússia, Marinha chinesa, Frota do Mar Negro, Aleksandr Fedotenkov, Mar Mediterrâneo, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik