23:37 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Instrutores militares dos EUA na Geórgia

    EUA iniciam novas manobras militares com a Geórgia

    © AP Photo / Shakh Aivazov
    Defesa
    URL curta
    0 418
    Nos siga no

    Começaram nesta segunda-feira (11) os exercícios militares Noble Partner, conduzidos em conjunto entre EUA e Geórgia na base de Vaziani, que fica a cerca de 20 km da capital georgiana, Tbilisi.

    Aproximadamente 600 soldados norte-americanos e georgianos de brigadas de infantaria e infantaria mecanizada, bem como um pelotão de polícia, tomarão parte nas duas semanas de exercícios. As manobras envolverão treinamento de campo e práticas de tiro.

    O Exército dos EUA na Europa disse anteriormente que o Noble Partner incluiria 14 veículos de combate de infantaria US Bradley, transportados a partir da Bulgária para a Geórgia especialmente para a ocasião. 

    Oficialmente, os exercícios se destinam a reforçar a interoperabilidade dos dois países na Força de Reação da OTAN (NRF, na sigla em inglês), já que Tbilisi irá contribuir com uma companhia de infantaria leve à NRF em 2015 e 2016, pela primeira vez na história do país.

    Os exercícios conjuntos fazem parte do ambicioso plano de Washington para expandir a presença das forças norte-americanas no Leste Europeu e aumentar a quantidade de exercícios militares na Europa sob a bandeira da Operação Atlantic Resolve, lançada em 2014. A campanha tem o pretexto de proteger os aliados ocidentais de Washington, especialmente na Europa Oriental, de uma suposta ameaça representada pela Rússia.

    A alegação de que Moscou estaria conduzindo uma política externa agressiva ao supostamente interferir nos assuntos internos da Ucrânia, porém, é constantemente refutada pela chancelaria russa.

    De fato, enquanto o exército dos EUA se torna cada vez mais ativo na Europa – tendência para a qual a Rússia já chamou a atenção em diversas ocasiões, ressaltando a sua prontidão para responder adequadamente a qualquer ameaça contra suas fronteiras –, Moscou tem se focado nos esforços diplomáticos para garantir a aplicação efetiva dos acordos de Minsk II, destinados a trazer a paz e a estabilidade à Ucrânia por meio de um cessar-fogo e de um amplo diálogo nacional entre as partes em conflito.

    Mais:

    OTAN ajudará a reforçar defesa da Líbia, mas não agora
    Jatos da OTAN interceptam avião russo no Mar Báltico
    Chefe militar dos EUA na Europa pede que OTAN siga unida contra Putin
    Tags:
    Acordos de Minsk, exercícios militares, US Bradley, Noble Partner, Exército dos EUA na Europa, OTAN, Ucrânia, Vaziani, Rússia, Geórgia, Leste Europeu, Europa Oriental, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar