00:50 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Sistema de mísseis Patriot

    Mísseis dos EUA na Coreia do Sul provocarão corrida armamentista

    © AFP 2017/ KIM JAE-HWAN
    Defesa
    URL curta
    0 42622327

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia divulgou uma nota declarando que Moscou está preocupada com a possível instalação de sistemas de Defesa antimíssil (DAM) norte-americanos, ou seja, mísseis interceptores, na Coreia do Sul.

    A chancelaria russa também opina na sua nota que tal decisão pode levar à corrida armamentista no nordeste da Ásia.

    “Chama atenção o início em Seul da discussão em torno da possível instalação no país de sistemas antimísseis THAAD norte-americanos, o que acontece numa altura em que o comando das Forças Armadas dos EUA na Coreia do Sul investigam possíveis locais para a localização das baterias THAAD em várias províncias do país.”

    Segundo a chancelaria russa, a perspectiva de futura ampliação da geografia dos sistemas DAM norte-americanas no mundo, inclusive no território da Coreia do Sul, está se tornando real.

    “A possibilidade de tal desenvolvimento da situação não pode deixar de alarmar, tendo em conta o caráter destruidor do impacto global dos sistemas de DAM norte-americanos para a segurança e a estabilidade estratégica internacional.

    Nesta região, que é caracterizada por uma situação de segurança muito difícil, pode surgir desta forma mais um "fator de irritação" que pode desencadear uma corrida armamentista no nordeste da Ásia e complicar ainda mais a resolução da questão nuclear na península coreana.

    Esperamos que uma análise abrangente sobre as consequências do aparecimento de sistemas de DAM globais na Coreia do Sul permita a Seul considerar cuidadosamente os mísseis e radares norte-americanos não poderão trazer mais desvantagens do que vantagens.”

    Tags:
    corrida armamentista, Defesa antimíssil (DAM), Ministério das Relações Exteriores, Coreia do Sul, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik