22:51 15 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Cultura
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    A busca da Suécia por submarinos russos, realizada sem intervalos, não deu resultado algum. Isso não exclui a descoberta de outras coisas nas águas do mar Báltico. Recentemente, mergulhadores suecos tiraram a sorte grande no Porto Naval de Karlskrona ao encontrar um navio de guerra do século XVII.

    O navio, equipado com 70 canhões e dos anos de 1600, é considerado uma raridade comparável ao famoso navio Vasa. Após ser encontrado no fundo do Porto Naval de Karlskrona, revelou-se sua identidade: o Blekinge.

    ​O Blekinge, que leva o nome de uma antiga província sueca, foi o primeiro navio a sair do porto de Karlskrona em 1682. No ano passado, vestígios de navio, que condizem ao Blekinge, foram encontrados na baía de Karlskrona, localizada no sul da Suécia.

    ​​"É com grande prazer que confirmamos uma descoberta de importância histórica", o jornal sueco Sydostran cita as palavras de Carolina Lorentzson Nilsson, chefe de informação das Forças Armadas da Suécia.

    Após seu lançamento em 1682, o Blekinge encalhou depois de um ano, afundando-se. O Blekinge foi usado na campanha marítima contra dinamarqueses nos anos de 1700, quando Copenhague foi severamente bombardeada. Além de possuir 45 metros de comprimento, o navio suportava 450 pessoas e era equipado com 70 canhões, ultrapassando o navio de guerra mais famoso da Suécia — o Vasa, equipado com 64 canhões. Acreditam que o Blekinge tenha se afundado no Porto Naval de Karlskrona propositalmente por ser um navio ultrapassado. Com seu afundamento, ele se tornaria uma fortaleza marítima. Seus canhões poderiam continuar sendo usados durante batalhas, já que estavam localizados acima do nível do mar.

    A nação pacífica de hoje era um império beligerante Báltico nos anos de 1600. Durante a Guerra Escanesa contra a Dinamarca, muitos suecos fugiram para Estocolmo, levando com que o rei Karl XI construísse um porto e estaleiro em Karlskrona, que, posteriormente, tornou-se a principal base naval militar da Suécia. Em 1682, no estaleiro de Karlskrona foi construído o Blekinge — seu primeiro navio de guerra.

    Ao contrário do Vasa — navio sueco dos anos de 1700 que se afundou e, posteriormente, tornou-se um ponto turístico do país após ser retirado das profundezas, o Blekinge não será resgatado por falta de condições. Graças a uma camada espessa de corais, o navio praticamente não sofre danos de outros navios que passam pela baía.

    "Não, isso não acontecerá", disse o arqueólogo Jim Hansson do Museu Marítimo ao comentar as chances de resgate.

    ​​Primeiro, seria muito caro tirá-lo das águas, segundo, tecnologia moderna é capaz de documentar e observar os restos de navios. O pesquisador acrescentou que toda a região interna será estudada, mas que tirá-lo de lá, não é opção razoável.

    O navio de guerra Blikinge é perecido com o navio Solen (O Sol) que foi encontrado em Karlskrona no ano de 2015.

    Mais:

    Museu chinês solicita devolução de patrimônio histórico exposto em universidade dos EUA
    EUA testam novo 'navio fantasma' não tripulado para caçar submarinos (VÍDEO)
    Objetos que seriam de navio de Vasco da Gama são encontrados por arqueólogos
    Paisagem do Rio é Patrimônio Mundial
    Tags:
    descoberta, canhões, império, porto, arqueólogo, fragmentos, museu, navio de guerra, Dinamarca, Copenhague, Estocolmo, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar