08:55 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    A igreja de João Batista,Kerch, Crimeia

    Com esta cidade a Rússia se torna 600 anos mais velha

    © Sputnik / Vladimir Trefilov
    Cultura
    URL curta
    380

    O líder da Crimeia mandou começar a coleta de dados que permitirá considerar a cidade de Kerch como a mais antiga da Rússia, informou a chefe da Reserva histórica e cultural de Kerch, Tatiana Umrikhina.

    Anteriormente, o arquiteto-chefe da Crimeia tinha declarado que as autoridades da península tencionavam chegar ao nível federal com a proposta para o reconhecimento de Kerch como a cidade mais antiga da Federação da Rússia. Segundo ele, a cidade mais anciã da Rússia não é Derbente, que tem 2000 anos de idade, mas sim Kerch, com cerca de 2600-2700 anos de idade.

    "O mundo científico sabe disso há muito tempo. Hoje em dia, eu e a ministra da Cultura estamos a cumprir uma incumbência do líder da República da Crimeia, Sergei Aksyonov, para pensarmos como podemos mostrar ao mundo que a nossa cidade é a mais antiga da Rússia", disse Tatiana Umrikhina numa transmissão da radio Sputnik na Crimeia.

    De acordo com ela, há todas as evidências necessárias para provar que Kerch é a cidade mais antiga do território do país. Uma grande conferência será realizada em agosto, no âmbito da qual os cientistas vão confirmar este fato. As autoridades da cidade já dispõem de todos os documentos, falta só uma parte burocrática.

    "Queremos que com isso o mundo inteiro saiba que com o nosso regresso a Rússia envelheceu mais 600 anos", declarou Umrikhina.

    Segundo ela, esta iniciativa foi discutida na reunião com o chefe do Governo russo, Dmitry Medvedev.

    Kerch é uma cidade da Crimeia que fica situada na parte oriental da península. Hoje, na cidade existem inúmeros monumentos históricos e arquitetônicos pertencentes a épocas e culturas diferentes, que têm raízes no período anterior à nossa era.

    Mais:

    Grafite com Vladimir Putin está se tornando viral na Crimeia
    Como será a ponte da Crimeia? (VÍDEO 360)
    O que aconteceria se a Crimeia continuasse a pertencer à Ucrânia? (VÍDEO)
    Tags:
    museu, arqueologia, história, Sergei Aksyonov, Dmitry Medvedev, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik