21:42 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 92
    Nos siga no

    Considerado um Júpiter superaquecido, onde o ferro se vaporiza, se condensa e depois cai do céu em forma de chuva, o ardente exoplaneta WASP-76b pode ser ainda mais quente do que se pensava.

    Uma equipe internacional de cientistas relatou a descoberta de cálcio ionizado no planeta, sugerindo que a temperatura atmosférica é ainda mais alta do que se pensava anteriormente.

    Localizado a 640 anos-luz de distância da Terra, o WASP-76b foi descoberto em 2016. O planeta está tão perto de sua estrela tipo F, que completa uma órbita a cada 1,8 dias terrestres.

    "Estamos vendo tanto cálcio, é uma característica realmente forte [...] Esta assinatura espectral de cálcio ionizado pode indicar que o exoplaneta tem ventos muito fortes na alta atmosfera [...] Ou a temperatura atmosférica no exoplaneta é muito mais alta do que pensávamos", afirmou Emily Deibert, estudante de doutorado da Universidade de Toronto. Ray Jayawardhana, professor de astronomia na Universidade de Cornell, foi orientador e coautor do estudo.

    A pesquisa, publicada na revista Astrophysical Journal Letters, detectou um raro trio de linhas espectrais em observações altamente sensíveis da atmosfera do exoplaneta WASP-76b.

    O WASP-76b tem quase o dobro do tamanho de Júpiter e é um dos exoplanetas mais extremos em termos de clima e química dos planetas descobertos além do Sistema Solar.

    Mais:

    Molécula comum na Terra é descoberta na atmosfera de exoplaneta pela 1ª vez
    Telescópio da NASA descobre exoplaneta massivo que orbita estrela de 10 bilhões de anos
    Novo modelo holandês revela se há vida em exoplanetas a partir do ciclo do carbono presente
    Tags:
    exoplaneta, exoplanetas, planetas, Terra, calor, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar