19:46 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    150
    Nos siga no

    Com ajuda do novo telescópio do Observatório Interamericano de Cerro Tololo, no Chile, astrónomos da Universidade Brown e do Instituto Carnegie, nos EUA, detectaram um asteroide que se aproxima mais perto do Sol do que o planeta Mercúrio.

    O asteroide 2021 PH27 completa a sua órbita em volta do Sol em 113 dias, enquanto Mercúrio apenas demora 88 dias. Porém, o corpo rochoso de um quilômetro de diâmetro se aproxima a 20 milhões de quilômetros do Sol, sendo o corpo celeste que passa mais perto da nossa estrela, onde as temperaturas podem chegar aos 500 graus Celsius, suficiente para derreter chumbo, informa a agência Forbes.

    Segundo Scott Sheppard, do Instituto Carnegie, esta descoberta poderá ajudar a compreender melhor os asteroides que, eventualmente, poderiam se chocar com a Terra.

    Até agora, ainda não se conhecem as origens do corpo celeste em estudo.

    Imagem mostra órbita de asteroide 2021 PH27 tracejada de laranja
    © Foto / CTIO / NOIRLab / NSF / AURA / J. da Silv
    Imagem mostra órbita de asteroide 2021 PH27 tracejada de laranja
    "O cenário mais provável é que o 2021 PH27 se tenha separado da cintura principal de asteroides entre Júpiter e Marte, e que a gravidade dos planetas internos tenha interferido em sua órbita e em sua configuração atual", aponta o cientista, citado na matéria.

    Outra possibilidade seria o asteroide ser proveniente de "um cometa extinto originário do Sistema Solar exterior [...] e sua a trajetória o ter aproximado do interior do Sistema Solar", segundo consta na mídia.

    De momento, o 2021 PH27 está passando por trás do Sol, e apenas deverá ser avistado de novo no início do próximo ano. Novas observações já estão programadas para determinar sua órbita e, de igual modo, dar um nome oficial ao asteroide.

    Mais:

    Observatórios espaciais revelam FOTO de buraco negro rodeado de anéis gigantes de poeira
    Campo magnético de curta duração da Lua pode estar 'morto' há 4 bilhões de anos, revela estudo
    Visitante espacial da Idade da Pedra pode ter originado cometa Atlas
    Tags:
    asteroide, Sol, Mercúrio, astronomia, telescópio, ciência
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar