21:24 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    Cientistas na Alemanha estudaram a composição de um meteorito que caiu nos EUA em 1927, chegando à conclusão de que o núcleo do nosso planeta foi influenciado por gases ainda existentes na Terra.

    O núcleo da Terra capturou gases do vento solar há 4,5 bilhões de anos, defendem cientistas alemães.

    Uma equipe de astrônomos liderada por Manfred Vogt, da Universidade de Heidelberg, Alemanha, estudou o asteroide Condado de Washington, encontrado em 1927 no condado cognome do estado de Colorado, EUA, e publicou os resultados da pesquisa na revista Communications Earth and Environment.

    Os astrônomos usaram a espectrometria de massa de gás nobre, descobrindo que algumas das proporções isotópicas de néon e hélio encontradas no corpo celeste têm propriedades mais em comum com o vento solar do que uma origem cosmogênica.

    Com o conhecimento do núcleo da Terra, os cientistas creem que partículas semelhantes do vento solar tivessem sido capturadas pelo núcleo terrestre em formação, e dissolvidas no metal líquido.

    "As medições tiveram que ser extraordinariamente exatas e precisas para diferenciar as assinaturas solares dos gases nobres cosmogênicos dominantes e a contaminação atmosférica", explicou Vogt em um comunicado da Universidade de Heidelberg.

    Os isótopos solares de néon e hélio também podem ser encontrados na rocha ígnea das ilhas oceânicas. Os pesquisadores confirmaram assim a teoria proposta ainda nos anos 60.

    Esta descoberta poderá ser útil para entender a formação de nosso planeta, devido à teoria de que os meteoritos são fragmentos de núcleos de planetesimais, formados por nuvens de poeira e gás que colidem e se juntam para eventualmente formar um planeta, apontam os pesquisadores. O Condado de Washington, como meteorito de ferro, é assim interpretado como sendo o núcleo de um planeta cuja formação fracassou.

    Mais:

    Meteorito encontrado no deserto do Saara evidenciou água em Marte há 4,4 bilhões de anos
    Há 3 bilhões de anos, Marte tinha clima parecido com o da Islândia, diz estudo
    Longa jornada até a Terra: maior parte do carbono terrestre veio do meio interestelar, dizem estudos
    Tags:
    Colorado, EUA, Alemanha, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar