06:05 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 72
    Nos siga no

    Um estudo realizado no maior cemitério de recém-nascidos do mundo, encontrado na ilha grega de Astypalea, dá pistas sobre a adoração de deuses na Grécia Antiga.

    O estudo, realizado pelo Ministério das Antiguidades e Cultura grego descobriu que quase todos os bebês enterradas no local eram recém-nascidos ou tinham poucos meses de vida, segundo o portal Greek Reporter. 

    Os corpos dos bebês estavam dentro de recipientes de cerâmica, principalmente ânforas e hidras, enterrados em poços pouco profundos com pedras no topo, indicando que havia uma tumba no local. As bocas das ânforas seriam substituídas após a colocação do bebê no interior.

    Antigo cemitério de crianças na ilha de Astypalea, na Grécia
    Antigo cemitério de crianças na ilha de Astypalea, na Grécia

    De acordo com os arqueólogos, o sepultamento de recém-nascidos no cemitério de Astypalea começou no século VIII a.C. e continuou até o século II d.C., já durante o Império Romano.

    Ao todo, foram escavados três mil esqueletos de recém-nascidos, contudo há muitas outras tumbas no cemitério.

    O grande número de tumbas e o fato de as ânforas serem de diversas partes do Mediterrâneo indica a possibilidade de muitos dos recém-nascidos não serem habitantes de Astypalea.

    Há diversas teorias sobre o motivo de Astypalea ser o local de sepultamento de tantos recém-nascidos que, em grande parte, morreram ao nascer.

    Antigo cemitério de crianças na ilha grega de Astypalea
    Antigo cemitério de crianças na ilha grega de Astypalea

    A teoria mais realista para a existência de um cemitério de bebês na ilha é que poderia ter havido um santuário em Astypalea, onde as mulheres costumavam dar à luz.

    No local, foram encontradas inscrições que mencionam não apenas Esculápio, deus da medicina, como também Ilítia, a deusa do parto e da obstetrícia, que ajudava as mulheres a dar à luz e a suportar as dores, bem como a cuidar dos recém-nascidos.

    Apesar de haver outros santuários na Grécia, o de Astypalea parece ter sido o mais popular, e por isso, as mulheres de outras regiões poderiam se deslocar para dar à luz na ilha.

    Mais:

    Arqueólogos podem ter descoberto a primeira moeda dos povos nativos da América do Norte (FOTO)
    Arqueólogos revelam causas de morte comuns entre pessoas na Idade Média (FOTO)
    Arqueólogos na Espanha desenterram mistérios de princesas bárbaras do século V (FOTOS)
    Tags:
    Grécia, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia, descoberta, estudos, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar