02:11 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Uma equipe de cientistas poloneses fez a descoberta surpreendente de uma múmia egípcia grávida, sendo esse o primeiro caso conhecido no mundo de um corpo embalsamado de uma mulher com um feto no seu útero, segundo estudo publicado esta quarta-feira (28) no Journal of Archaeological Science.

    O corpo embalsamado, que foi encontrado em uma tumba real do Antigo Egito, tem cerca de 2.000 anos.

    A múmia exibida no Museu Nacional de Varsóvia, na Polônia, foi encontrada nos túmulos reais da antiga cidade egípcia de Tebas, atual Luxor, e remonta ao século I a.C.

    No início, cientistas pensavam que o corpo era de um sacerdote, no entanto, em 2016, exames tomográficos revelaram que era de uma mulher.

    Já as análises radiológicas recentes revelaram que essa mulher faleceu quando tinha entre 20 e 30 anos e estava entre as 26 e 30 semanas de gestação.

    A análise de uma antiga múmia egípcia da coleção do Museu Nacional em Varsóvia, na Polônia, revelou o primeiro caso conhecido no mundo de uma grávida embalsamada.
    Fotos: Warsaw Mummy Project via AP.

    Julgando pela maneira cuidadosa como o corpo foi embalsamado, os tecidos usados e a presença de vários amuletos indicam que a mulher pertencia a uma classe social alta.

    Além do mais, os responsáveis da pesquisa consideram que a descoberta permitirá estudar melhor a gravidez no Antigo Egito, bem como analisar os seus costumes funerários e a importância da gravidez em sua religião.

    Wojciech Ejsmond, autor principal do estudo, disse ao tabloide britânico The Sun que "para os egiptólogos, esta é uma descoberta fascinante, porque sabemos pouco sobre a saúde perinatal e infância no Antigo Egito".

    Cientistas não foram capazes de explicar por que o feto não foi removido do útero e mumificado separadamente, como no caso de outras crianças nascidas mortas. Contudo, eles sugerem que isso pode ter acontecido porque o feto era pequeno demais, e eles pensaram que ele ainda era uma parte integrante do corpo de sua mãe.

    Mais:

    Minas de esmeraldas de pelo menos 1.500 anos são encontradas no Egito (FOTOS)
    Papiro de 3.500 anos revela mistérios da mumificação no Antigo Egito (FOTO)
    Mais de 100 tumbas com corpos curvados sobre si mesmos são encontradas em Guadalupe (FOTOS)
    Tags:
    civilizações antigas, Egito, múmia, artefato, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar