19:21 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1231
    Nos siga no

    Quando ficar operacional, o telescópio espacial James Webb da NASA (JWST, na sigla em inglês) – sucessor do telescópio Hubble – pode vir a detectar sinais de vida em outros planetas já nesta década.

    Com seu lançamento previsto para 21 de outubro de 2021, após vários anos de atraso, o novo telescópio de última geração pode ajudar a humanidade a detectar vida em planetas distantes em muito pouco tempo: apenas 60 horas. Tal descobrimento pode ocorrer nos próximos cinco a dez anos.

    De acordo com Caprice Phillips, estudante de pós-graduação na Universidade de Ohio, nos EUA, o novo telescópio poderia encontrar bioassinaturas de amônia em, pelo menos, seis planetas anões, incluindo super-Terras e mini-Netunos.

    Uma viagem de um milhão de milhas [um milhão e meio de quilômetros] no espaço requer uma embalagem cuidadosa. Os engenheiros dobraram e embalaram com sucesso o escudo solar do telescópio Weeb - um protetor de calor do tamanho de uma quadra de tênis. Leia mais sobre a última atualização do Webb em @northropgrumman: https://t.co/m0debfql4Mpic.twitter.com/pzX3swlxqU 

    A presença de amônia é apenas uma das possíveis bioassinaturas consideradas pelos astrobiólogos na busca contínua por vida em outros lugares do Universo, mas a melhor resolução e sensibilidade de infravermelho e a maior variedade de sensores investigativos de longo alcance do JWST proporcionarão à humanidade uma visão sem precedentes do Universo ao nosso redor.

    Phillips e seus colegas já produziram uma lista classificada dos principais planetas candidatos para o telescópio inspecionar, com base em sua estimativa de cobertura de nuvens, composição química e condições atmosféricas.

    O JWST vai penetrar no passado distante observando galáxias distantes e outros objetos remotos nas vastidões do Universo, pelo que, mesmo que não encontre vida alienígena, ajudará certamente a humanidade a encontrar respostas para questões importantes sobre a origem e a natureza do Universo.

    Mais:

    NASA revela 1ª visualização de buracos negros binares (VÍDEO)
    Mini-helicóptero da NASA 'se libera' do rover Perseverance e toca no planeta Marte (FOTO)
    Hubble capta IMAGEM do coração 'iluminado' da galáxia M61
    Tags:
    vida, astronomia, ciência, Hubble, telescópio, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar