16:14 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 51
    Nos siga no

    A descoberta ocorreu durante uma escavação arqueológica ilegal realizada em uma área montanhosa de difícil acesso na província turca de Esmirna, no oeste do país.

    Durante a escavação foram encontrados vestígios de um monastério e um mosaico romano de aproximadamente 1.500 anos, segundo a agência Anadolu.

    Após receber uma denúncia sobre atividades ilícitas no local, as autoridades montaram uma operação durante a qual detiveram duas pessoas que tentavam extrair os restos arqueológicos, encontrados a alguns metros de profundidade.

    Após garantir a segurança do sítio, os especialistas do Museu de Arqueologia de Esmirna realizaram os estudos dos vestígios encontrados.

    Como resultado, determinaram que os vestígios eram ruínas de um monastério e de uma basílica romana datadas de entre os séculos IV e XIV, bem como um raro mosaico de aproximadamente 1.500 anos.

    O mosaico, decorado com imagens de hera, possui a inscrição "feito por um ancião da igreja para o bem-estar de sua família", o que pode dar pistas sobre sua origem. Proximamente, o mosaico será retirado e exposto em um museu,

    "Os mosaicos são muito valiosos do ponto de vista arqueológico. Este é um bem cultural e um objeto raro", afirmou Hunkar Keser, diretor do Museu de Arqueologia de Esmirna.

    Mais:

    Arqueólogos encontram parte de prego que seria da cruz de Jesus (FOTO)
    Mais de 27 mil relíquias arqueológicas são apreendidas na casa de saqueador na França (FOTOS)
    Arqueólogos descobrem na Bulgária assentamento desconhecido da Idade Média (FOTOS)
    Tags:
    Imperador romano, descoberta, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar