18:48 17 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    0 142
    Nos siga no

    Segundos cientistas israelenses, a aspirina, um dos medicamentos mais usados no mundo, parece ser também capaz de evitar infecções pelo novo coronavírus.

    Pesquisadores israelenses contam que pessoas que tomam aspirina em pequenas doses têm 29% menos probabilidade de testar positivo para COVID-19, e, caso estejam infectadas, sua recuperação demorará menos e os efeitos secundários serão reduzidos, reporta o The Times of Israel.

    Os cientistas examinaram 10.477 resultados em referência cruzada de vários relatórios médicos que indicavam que remédios cada paciente estava tomando. No final, ficaram "muito entusiasmados por notarem uma grande redução na proporção de pessoas testando positivo [para COVID-19], e isto nos dá uma indicação promissora de que a aspirina, conhecida por seu preço acessível, possa ajudar na luta contra a pandemia", comentou Milana Frenkel-Morgenstern, da Universidade de Bar-Ilan, citada pela mídia.

    O estudo, conduzido pela Universidade Bar-Ilan, pelos Serviços de Saúde Leumit e pelo Centro Médico Barzilai, se focou em pessoas que tomam apenas 75 miligramas do medicamento para prevenir doenças cardiovasculares. Os resultados foram ajustados de acordo com a idade e comorbidades de cada paciente, e foram publicados no jornal FEBS.

    Frenkel-Morgenstern diz ainda não saber que mecanismo é utilizado pela aspirina para, aparentemente, reduzir os riscos de infecção, mas acredita que o medicamento possa encurtar o tempo de vida da mesma devido às suas qualidades anti-inflamatórias.

    Esta descoberta poderá, provavelmente, levar a mais estudos, porém, Frenkel-Morgenstern sublinha que não está recomendando que as pessoas comecem a tomar aspirina sem prescrição médica.
    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Após lockdown, cidade em SP tem queda de 37% na média móvel de casos de COVID-19
    Algodão ou sintética? Estudo mostra qual tipo de máscara é mais eficiente contra COVID-19 (VÍDEO)
    Brasil pede ajuda à China e admite que campanha de vacinação contra a COVID-19 pode parar
    Tags:
    Israel, cientistas, medicação, descoberta, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar