02:09 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    222
    Nos siga no

    A Moderna anunciou nesta segunda-feira (16) o resultado de um estudo clínico em estágio avançado que aponta que sua vacina experimental é 94,5% eficaz na prevenção da COVID-19.

    Segundo uma publicação no site do laboratório, a Moderna testou mais de 30 mil voluntários, com um grupo recebendo duas doses da vacina e outro recebendo placebo.

    "Este é um momento crucial no desenvolvimento de nossa vacina candidata contra a COVID-19. Desde o início de janeiro, temos perseguido esse vírus com a intenção de proteger o maior número possível de pessoas ao redor do mundo", disse Stéphane Bancel, CEO da Moderna.

    A mRNA-1273, como foi batizada, é desenvolvida pela empresa sediada em Cambridge, Massachusetts, em parceria com o governo dos Estados Unidos.

    Baseado nesses dados provisórios, a Moderna pretende que sua vacina seja autorizada para o uso emergencial nos EUA nas próximas semanas.

    "Esta análise provisória positiva de nosso estudo de Fase 3 nos deu a primeira validação clínica de que nossa vacina pode prevenir a COVID-19", completou Bancel.

    O anúncio ocorre uma semana após a alemã Pfizer e a norte-americana BioNTech informarem que a vacina contra COVID-19 teve êxito na 3ª fase de testes clínicos com uma eficácia superior a 90%.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Revolta da Vacina: por que parte dos brasileiros teme imunização contra COVID-19?
    Vacina russa Sputnik V apresenta eficácia de 92% na 3ª fase dos testes clínicos, segundo análise
    Seul fecha acordo para produzir 150 milhões de doses da vacina russa Sputnik V por ano
    Suíça diz que vai apoiar o desenvolvimento da vacina cubana contra a COVID-19
    Dezenas de países têm interesse na produção conjunta de vacinas russas contra COVID-19, diz Putin
    Tags:
    pandemia, imunizante, imunidade, testes, teste, novo coronavírus, vacina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar