08:45 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    As construções em tijolo, de até 20 metros de comprimento, foram datadas dos primeiros séculos da Era Comum.

    Duas tumbas piramidais de tijolo foram desenterradas no nordeste da China durante obras na cidade de Dezhou, província de Shandong, segundo a agência de notícias Xinhua. 

    Os arqueólogos, que estudam o local desde setembro, estimam que as estruturas possuam aproximadamente 1.800 anos e pertenciam a uma família influente, cujos membros eram funcionários ou aristocratas do fim da Dinastia Han Oriental (20-225 d.C.).

    As tumbas possuem diversos padrões de pintura ornamental nas paredes com as cores vermelha, preta, branca e azul.

    Segundo um dos restauradores, as pinturas foram feitas com materiais naturais como o cinabarita, um conhecido mineral que foi reduzido à poeira e servia como pigmento vermelho.

    O especialista detalhou que as linhas geométricas dos murais estão acompanhadas com desenhos inspirados em peixes e plantas, decorações que possivelmente estavam na moda naquela época.

    Uma das tumbas mede 20 metros de comprimento e 16 de largura, sendo a outra menor. Os pesquisadores sugerem que as duas pertenciam a uma única família, já que foram construídas juntas e orientadas na mesma direção.

    Os arqueólogos desenterraram também uma série de objetos funerários feitos de argila, incluindo prédio em miniatura, taças, tigelas e figuras de galinhas.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem assentamento de francos do século VI abandonado misteriosamente (FOTOS)
    Tumba de guerreiro da Idade do Bronze na Grécia encerra numerosos tesouros (FOTOS)
    Amuletos e estatuetas de escaravelhos são encontrados em sarcófago egípcio (FOTOS)
    Tags:
    arqueologia, arqueólogos, arqueólogo, China, tumbas, tumba, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar