21:15 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    Restos mortais de batalha ocorrida há 3.500 anos, encontrados em um sítio arqueológico na Alemanha, teriam sido, na verdade, um massacre.

    Os pesquisadores acreditam que o lugar junto ao rio Tollense, na Alemanha, teria sido palco de uma batalha sangrenta na Idade do Bronze, já que no sítio arqueológico foi encontrada uma grande quantidade de restos mortais de ao menos 1.400 pessoas.

    O lugar está localizado aproximadamente a 150 quilômetros de Berlim e a 50 quilômetros do mar Báltico e por ele passava  uma rota de interesse para os comerciantes.

    No entanto, um estudo recente, liderado pelo arqueólogo Detlef Jantzen, sugere que todas estas pessoas, teriam na realidade sido vítimas de um massacre.

    Restos mortais encontrados no sítio arqueológico alemão
    Restos mortais encontrados no sítio arqueológico alemão

    A suposição foi feita devido à presença de deformações nos esqueletos encontrados, provavelmente causadas pela prática de carregar pesos, submetendo partes do corpo a estresse intenso.

    "O perfil de alguns não corresponde necessariamente ao de guerreiros, mas ao de pessoas que passaram a vida toda carregando coisas", explicou Jantzen ao The Times, após analisar as colunas vertebrais.

    Esta nova hipótese resolve uma das incógnitas deste lugar. Quando este (suposto) campo de batalha foi encontrado em 1996, surgiram restos de cavalos, punhais, objetos da Mesopotâmia e Egito. Como poderia tal variedade ter existido no norte da Alemanha?

    Agora, como indica a nova leitura dos pesquisadores, a maioria eram comerciantes que transportavam todos os tipos de artigos de luxo.

    Neste sentido, o massacre foi tão agressivo, violento e numeroso que foi confundido durante décadas com a batalha mais antiga da Europa.

    Crânio deformado encontrado em sítio arqueológico alemão
    Crânio deformado encontrado em sítio arqueológico alemão

    Essa nova versão dos acontecimentos no rio Tollense também explica por que foram encontrados no local ossos de mulheres e crianças, o que não teria acontecido no caso de uma batalha.

    Com isso, os pesquisadores concluíram que o episódio foi, de fato, uma emboscada que levou ao massacre de um grande número de pessoas e não uma batalha.

    A pesquisa dos arqueólogos continua para tentar compreender o conflito, considerado um dos maiores da proto-história na Europa.

    Mais:

    Objetos raros e mais de 100 tumbas são descobertos em escola da China (FOTOS)
    Esqueleto de dinossauro de 69 milhões de anos é descoberto no Canadá (FOTO)
    Nova espécie de pterossauro sem dentes é descoberta no Marrocos (FOTO)
    Tags:
    esqueleto, estudo, Alemanha, Alemanha, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar