17:37 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    O portal principal do histórico palácio de Harã, descoberto no sudeste da Turquia, foi revelado após dois anos de trabalho.

    As escavações no sítio arqueológico de Harã, um dos assentamentos mais antigos do mundo, já são realizadas há seis anos, segundo o Daily Sabah.

    A equipe de escavação, liderada por Mehmet Onal do Departamento de Arqueologia da Universidade de Harã, Turquia, trabalhou no assentamento por dois anos. O portal principal do palácio, de 900 anos, foi agora mostrado ao público.

    "Nós revelamos completamente um dos dois portais conhecidos do histórico palácio. O portal, de aproximadamente sete metros de altura, é feito de pedras de basalto", afirmou.

    Além do portal, a equipe também descobriu inscrições em árabe em uma pedra de basalto, que segundo ele, contribuirão para estabelecer a datação da construção histórica de forma mais rigorosa.

    Turquia: portal do Palácio de Harã de 900 anos é desenterrado

    O palácio de Harã, com centenas de salas, é um dos raros exemplares de edifícios da Idade Média que sobreviveu nos países do Oriente Médio.

    As primeiras escavações no local foram realizadas em 1950. O sítio arqueológico não é importante apenas pelas civilizações anteriores, "mas também por ser o local onde a primeira universidade Islâmica foi fundada", concluiu.

    O sítio está localizado a 44 quilômetros a sudeste de Sanliurfa, próximo da fronteira com a Síria, tendo sido um entreposto comercial importante da Mesopotâmia. O local é um dos mais antigos da nossa civilização, sendo habitado desde 6.000 a.C.

    Mais:

    Objetos raros e mais de 100 tumbas são descobertos em escola da China (FOTOS)
    Esqueleto de dinossauro de 69 milhões de anos é descoberto no Canadá (FOTO)
    Convento medieval é descoberto por baixo de estacionamento no Reino Unido (FOTOS)
    Tags:
    descoberta, Turquia, palácio, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar