13:35 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Cultura pré-histórica presente na Dinamarca e sul da Suécia não era contínua, mas consistia de diferentes povos, sugerem arqueólogos.

    Um estudo sobre antigos arpões e pontas de ossos preservados em turfeiras levou pesquisadores à inesperada conclusão de que o sul da Escandinávia abrigava duas culturas da Idade da Pedra.

    Logo após caçadores-coletores pré-históricos colonizarem a região e começarem a pescar em seus lagos, aparentemente começou um período de aridificação de 600 anos.

    Artefato produzido pelo povo maglemosiano na Escandinávia
    Artefato produzido pelo povo maglemosiano na Escandinávia

    Os lagos diminuíram ou secaram, forçando a migração de seus habitantes humanos e animais, segundo estudo publicado na Scientific Reports.

    Há aproximadamente 11 mil anos, quando as grandes camadas de gelo começaram a se retrair na região, os humanos puderam habitar o local novamente. Esta antiga cultura escandinava, conhecida como maglemosiana, tinha como uma de suas marcas a produção de pontas de lanças e arpões feitas de osso e serrilhadas.

    Contudo, análises de 126 pontas de osso indicam que é necessário dividir esta cultura em duas, disseram Theis Jensen e Matthew Collins, da Universidade de Copenhague, líderes da equipe internacional responsável pelo estudo.

    As pontas de osso sobreviveram milênios, pois estavam perdidas nos lagos que se transformaram com o tempo em turfa, que é anaeróbica.

    Os caçadores-coletores maglemosianos antigos utilizavam pontas de lança feitas principalmente de ossos de cervos, mesmo que a região possuísse concentrações de animais de ossos grandes, como auroques e renas. Depois de uma ausência de 600 anos de ocupação humana, os caçadores maglemosianos tardios utilizavam para suas pontas ossos de auroques.

    Ponta de lança, produzida com osso de cervo, encontrada na Dinamarca
    Ponta de lança, produzida com osso de cervo, encontrada na Dinamarca
    Devido à descoberta de diferentes técnicas de criação de pontas de lança, os pesquisadores puderam constatar a existência de duas culturas diferentes. "Estes dois complexos representam duas culturas materiais e tradições tecnológicas radicalmente diferentes que desafiam a noção de um período em relativa estagnação", disseram os pesquisadores.

    Portanto, a equipe chegou à conclusão que a cultura maglemosiana representa, na verdade, duas culturas distintas.

    "Minha suposição é de que os primeiros são caçadores-coletores migrando para a Dinamarca vindos do sudoeste há aproximadamente 11 mil anos", disse Theis. Já o segundo grupo migrou do nordeste cerca de 1.700 anos depois.

    Análises genéticas apoiam a teoria de que ocorreu uma mistura entre caçadores-coletores do leste e oeste da Europa, com pessoas vindas da Rússia para a Escandinávia. Porém, a rota usada para chegar à Dinamarca permanece desconhecida.

    Mais:

    Fator inesperado pode estar na base da existência de antiga civilização
    Estudo revela data de famosa erupção que abalou civilização maia
    Peixe de águas subterrâneas encontrado na Índia é 'fóssil vivo' (FOTO)
    Tags:
    osso, Escandinávia, Dinamarca, História, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar