08:47 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 150
    Nos siga no

    Nos anos 1970, União Soviética planejava levar três cosmonautas para uma base lunar por 20 dias, revelam arquivos desclassificados.

    De acordo com os arquivos revelados, a União Soviética possuía a ambição de ser o primeiro país a instalar uma base no satélite natural da Terra.

    "Peso da estação lunar: oito toneladas; período de permanência na Lua: até 20 dias; número de cosmonautas exploradores: três", especificava um documento assinado em 1967 pelo então diretor do centro TsNIIMash, a empresa responsável pela corporação espacial russa Roscosmos.

    As primeiras missões para instalar uma base lunar soviética estavam programadas para 1973, porém, nunca chegaram a ser realizadas. Os quatro lançamentos de um pesado foguete N-1, efetuados do aeródromo de Baikonur entre 1969 e 1972, fracassaram, motivo pelo qual a URSS optou por cancelar seu programa lunar.

    Lançamento do foguete portador Vostok com a nave espacial Vostok-1, a bordo da qual o cosmonauta soviético Yuri Gagarin se tornou o primeiro homem a viajar no espaço. Cena de documentário
    © Sputnik
    Lançamento do foguete portador Vostok com a nave espacial Vostok-1, a bordo da qual o cosmonauta soviético Yuri Gagarin se tornou o primeiro homem a viajar no espaço. Cena de documentário

    Em 2019, o diretor-geral da Roscosmos, Dmitry Rogozin, propôs cooperação com a China na criação de uma base lunar. Em agosto deste ano, Rogozin comentou à Sputnik que as partes abordariam nos próximos meses negociações para definir futura base e missões.

    A Rússia planeja enviar sua primeira missão tripulada para a Lua em 2030.

    Mais:

    Mudanças no cérebro são encontradas em cosmonautas após viverem no espaço
    No Dia do Cosmonauta, confira lista de tecnologias chegadas à nossa vida diretamente do espaço
    Fantástico processo de formação da Lua é revelado pela NASA
    Tags:
    Lua, exploração espacial, URSS, cosmonauta, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar