01:27 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    9342
    Nos siga no

    De acordo com Bao Weimin, diretor da corporação estatal aeroespacial da China, estas viagens ao espaço necessárias para chegar rapidamente ao destino podem vir a ser algo comum.

    A China está desenvolvendo tecnologia que permitiria, até 2045, chegar a qualquer parte do mundo em uma hora, no máximo, segundo o jornal Global Times.

    Bao Weimin, da Academia de Ciências da China, revelou na sexta-feira (18), durante a Conferência Espacial da China em Fuzhou, leste do país, que a tecnologia aplicada comercialmente seria tão comum como um voo aéreo de hoje, e enumerou os passos necessários para realizar esse objetivo.

    As tecnologias para o avião entrar no espaço teriam de ser completadas até 2025, incluindo tecnologia de voos hipersônicos e foguetes portadores reutilizáveis, de acordo com o acadêmico, que também é diretor da Comissão de Ciência e Tecnologia da Corporação de Tecnologia e Ciência Aeroespacial da China.

    "Até 2035, a dimensão de tais viagens espaciais em avião atingiria milhares de viajantes e milhares de quilos de carga", cita a mídia.

    Uma década depois, refere, essas viagens espaciais já incluiriam milhares de voos e dezenas de milhares de passageiros embarcando para seus destinos todos os anos.

    A China procura alcançar a Rússia e os Estados Unidos e se tornar uma grande potência espacial até 2030, desenvolvendo foguetes reutilizáveis para lançar com sucesso uma espaçonave ao espaço, tal como aconteceu em 4 de agosto.

    Mais:

    China perto de competir com Rússia e EUA nos mísseis com motor scramjet?
    Empresa americana quer lançar veículos hipersônicos a partir do maior avião do mundo
    EUA estão tentando alcançar Rússia e China no desenvolvimento de armas hipersônicas, diz Pentágono
    Tags:
    EUA, Rússia, China, The Global Times, Global Times
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar