21:20 30 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    121
    Nos siga no

    Uma grande quantidade de aminoácidos de origem extraterrestre foi descoberta preservada dentro de um meteorito, segundo análises de uma amostra.

    O meteorito Asuka 12236 foi encontrado em 2012 por uma expedição japonesa e belga na Antártica e pode revelar a evolução dos componentes básicos da vida no cosmos, segundo cientistas do Centro de Voos Espaciais Goddard (GSFC, na sigla em inglês), da agência espacial norte-americana NASA.

    Os aminoácidos concentrados são o dobro dos encontrados em uma rocha espacial chamada Paris, que anteriormente se acreditava ser o meteorito mais bem conservado desta classe.

    Meteoro
    © Foto / Pixabay / geralt
    Meteoro

    As moléculas descobertas incluem ácidos aspártico e glutâmico, que se encontram entre os 20 aminoácidos que formam milhões de proteínas, que por sua vez, impulsionam as engrenagens químicas da vida na Terra, como as funções corporais nos animais.

    "Os meteoritos nos dizem que havia uma tendência inerente aos aminoácidos, que giram à esquerda antes de começar a vida. O grande mistério é o motivo disso", afirmou Daniel P. Glavin, astrobiólogo do GSFC.

    Acredita-se que o meteorito, do tamanho de uma bola de golfe, tenha colidido com nosso planeta há milhões de anos, podendo conter "material ainda mais antigo que nosso Sistema Solar".

    Glavin e sua equipe pretendem seguir observando os meteoritos para compreender como os aminoácidos se manifestam nas rochas espaciais.

    Mais:

    NASA pode explorar túneis em Marte para encontrar suposta vida extraterrestre
    Sonda espacial da NASA tira FOTOS impressionantes da maior lua do Sistema Solar
    NASA: asteroides potencialmente perigosos se aproximam da Terra durante toda a semana
    Tags:
    Sistema Solar, vida, descoberta, estudos, estudo, meteorito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar