07:03 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    211
    Nos siga no

    Após a última atualização da Lista Vermelha, espécies ameaçadas de extinção superam 120 mil.

    A baleia-franca-austral do Atlântico Norte, o hamster europeu e quase um terço das espécies de lêmures estão em perigo de extinção, após passarem da categoria "em perigo" para "em perigo crítico" na lista da União Internacional de Conservação da Natureza (UICN), segundo comunicou nesta quinta-feira (9) a própria organização.

    Com avaliação de 4.260 espécies de animais, fungos e plantas acrescentadas à Lista Vermelha na última atualização, o inventário apresenta hoje 120.372 espécies ameaçadas, enquanto 32.441 delas se encontram em perigo de extinção.

    Os pesquisadores advertem que, em grande parte, o que ameaça as espécies em perigo de extinção é a destruição de seu habitat, contaminação, mudança climática e pesca, como ocorre com esta espécie de baleia no Atlântico Norte.

    Segundo as últimas estimativas, a população total desta espécie de baleia diminuiu em aproximadamente 15% desde 2011, sendo redes de pesca e colisões com barcos os maiores culpados pela forte diminuição, assim como a menor faixa de reprodução em relação aos anos anteriores.

    Os primatas africanos também são de especial interesse para os especialistas da organização internacional com sede na Suíça. O estudo revela que mais da metade de todas as espécies de primatas na África estão ameaçadas, e alerta que 31% de todas as espécies de lêmures de Madagascar se encontram somente a um passo da extinção.

    Lémure-de-cauda-anelada na reserva Berenty, Madagascar
    © Depositphotos / Pierivb
    Lémure-de-cauda-anelada na reserva Berenty, Madagascar

    Segundo a publicação, 33 espécies de lêmures se encontram hoje "em perigo crítico", com 103 das 107 espécies sobreviventes ameaçadas de extinção, principalmente devido à deflorestação e à caça na ilha.

    "Com aproximadamente 40% da cobertura florestal original de Madagascar perdida entre 1950 e 2000, a reflorestação é crucial para proteger todas as espécies de lêmures", defende Ana Nieto, responsável da iniciativa Salvar Nossas Espécies da UICN.

    Segundo explica Nieto, graças à iniciativa foram plantadas "mais de 2,7 milhões de árvores para melhorar o habitat dos lêmures em toda a ilha" ao longo dos últimos três anos.

    A Lista Vermelha da UICN de Espécies Ameaçadas, também denominada comumente como Livro Vermelho, é o inventário mais completo do estado de conservação de espécies de animais e plantas a nível mundial.

    Mais:

    Como vespas 'guerreiras' defendem florestas na Rússia?
    A um fio da extinção: pesquisadores advertem sobre riscos para uma espécie de tubarões no Brasil
    Destruição da Amazônia sobe por 14 meses seguidos e atinge pior marca em 1 década sob Bolsonaro
    Tags:
    Madagascar, reflorestamento, floresta, baleia, espécies, extinção, animais
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar