09:07 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 110
    Nos siga no

    Durante várias décadas, duas misteriosas múmias egípcias foram mantidas entre os tesouros guardados na unidade de armazenamento dos museus de Haifa, em Israel.

    Pequenas em tamanho, muito pouco se sabia sobre elas, exceto que tinham sido doadas aos museus há cerca de 60 anos, e que datavam de um período de 3.000 anos a 2.500 anos atrás.

    Segundo informa o jornal The Jerusalem Post, os responsáveis pelos museus de Haifa decidiram na semana passada finalmente indagar o que estaria escondido dentro das múmias, solicitando colaboração do Hospital de Rambam, na cidade de Haifa.

    Apesar da emergência do novo coronavírus, o hospital manifestou completa disponibilidade em colaborar com as autoridades museológicas.

    Duas misteriosas múmias egípcias foram trazidas para o Campus de Saúde de Rambam para uma tomografia computorizada para desvendar seus segredos

    Marcia Javitt, diretora do Departamento de Imagens Médicas do Rambam, e já com experiência internacional em análise de múmias, relatou que os artefatos foram submetidos tanto à tradicional tomografia computadorizada quanto à mais recente tomografia computadorizada de dupla energia, que usa um tipo diferente de raio X para extrair melhores informações sobre as propriedades dos tecidos.

    "Tendo em vista que os tecidos das múmias estão desidratados, esta técnica nos proporcionou muito mais dados", disse ela ao Jerusalem Post.

    A múmia menor, de 40 centímetros, mostrou ser claramente um pássaro, provavelmente um falcão.

    "Sua cabeça parecia estar coberta por alguma forma de máscara. Foi incrivelmente excitante", afirmou o diretor-geral do Museu de Haifa, Yotam Yakir, ao The Jerusalem Post.

    Javvit relata que "pudemos ver claramente os ossos, o bico e a coluna vertebral, que apresentava alguns danos, embora no momento, não possamos dizer se ocorreu antes ou depois da morte do pássaro. Dentro do peito, avistamos algo que poderia ser o coração".

    Quanto à múmia maior, de cerca de um metro de comprimento, os cientistas não foram capazes de chegar a nenhuma conclusão concreta.

    "Poderia ser uma criança, embora não tenhamos reconhecido nenhuma característica anatômica", disse Javitt, acrescentando que "precisaremos efetuar mais pesquisas".

    O enigma persiste. "De onde elas vieram? Como estas criaturas morreram e por que foram mumificadas? Ainda temos muito a descobrir", observou Javitt.

    Enquanto isso, as duas múmias serão expostas no museu, juntamente com as imagens obtidas por tomografia computadorizada.

    Mais:

    Múmias de animais e figuras antigas são encontradas no Egito (FOTOS)
    Scanner a infravermelhos revela tatuagens figurativas em múmias do Antigo Egito
    Pesquisadores descobrem evidências de doença cardíaca em múmias
    Tags:
    Egito, Israel, múmia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar