22:28 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    A descoberta permite entender melhor a formação de planetas e sua interação com as estrelas, salientam cientistas.

    Os dados captados pelos telescópios espaciais TESS e Spitzer da NASA permitiram detectar um planeta que orbita a estrela AU Microscopii (ou AU Mic) e faz parte de um sistema solar excepcional entre todos os sistemas estelares conhecidos. O novo planeta integra a constelação meridional Microscopium e se situa a uma distância de 31,9 anos-luz de\ nosso planeta. Os resultados da pesquisa, liderada por Peter Plavchan da Universidade George Mason (EUA), foram publicados nesta quarta-feira (25) pela revista Nature.

    O planeta recém-descoberto, que recebeu o nome de AU Mic b e de tamanho semelhante a Netuno, orbita uma estrela jovem do tipo M, ou anã vermelha, rodeada por um enorme disco de detritos com aglomerações móveis de poeira. "Não há outro sistema conhecido que cumpra com todos esses critérios singulares", diz Bryson Cale, coautor do estudo, citado pela página da NASA.

    O novo planeta completa uma órbita em torno de sua estrela em somente oito dias e meio, enquanto os planetas Beta Pictoris b e c, da mesma constelação do Microscópio, têm um período orbital de 21 e 3,3 anos, respectivamente.

    Impressão artística do Planeta Nove como um gigante de gelo eclipsando a Via Láctea central, com um Sol ao fundo. A órbita de Netuno é mostrada como uma pequena elipse ao redor do Sol
    Impressão artística do Planeta Nove como um gigante de gelo eclipsando a Via Láctea central, com um Sol ao fundo. A órbita de Netuno é mostrada como uma pequena elipse ao redor do Sol

    Os pesquisadores acreditam que o AU Mic b se encontrava anteriormente mais distante de sua estrela, mas a interação gravitacional com o disco de gás ou com outros planetas o fez migrar para mais próximo.

    A estrela Beta Pictoris está igualmente rodeada por um disco, tem a mesma idade, mas pertence ao tipo A de estrelas, por ser maior e mais quente. A comparação de seus sistemas solares ajudaria os pesquisadores a entender melhor como os planetas se formaram, evoluíram e migraram.

    A NASA apresentou um vídeo animado com um modelo do sistema estelar AU Mic, que tem uma idade de 20 a 30 milhões de anos (150 vezes mais jovem que o Sol).

    Mais:

    Via Láctea poderia ter muitos mais planetas oceânicos, diz estudo
    Hubble capta imagens impressionantes da evolução das nebulosas planetárias (VÍDEOS)
    Sonda da NASA sobrevoa de perto superfície turbulenta de Júpiter (VÍDEO)
    Tags:
    Sistema Solar, estrelas, planeta, pesquisa, Universo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar