04:54 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 181
    Nos siga no

    Deslizando em um aquário subterrâneo, três pequenos proteus foram exibidos em 11 de junho em uma caverna eslovena, onde nasceram em 2016 fruto de uma rara e bem-sucedida gestação.

    Apenas 30 visitantes por dia serão autorizados a visitar os proteus, também chamados de "dragões bebês", na caverna eslovena de Postojna, uma das maiores atrações turísticas nacionais de milhões de anos.

    Estes antigos predadores subaquáticos, que podem viver até 100 anos e só se reproduzem uma vez por década, são anfíbios cegos que habitam na completa escuridão das águas subterrâneas de cavernas do sul da Europa, informa o portal Science Alert.

    As três crias em exposição pertencem ao lote de 21 filhotes nascidos em 2016 na caverna eslovena de Postojna, quando uma proteu pôs cerca de 60 ovos em um dos tanques de observação.

    Para garantir sua sobrevivência e reunir mais informações sobre as criaturas, os responsáveis pela caverna as mantiveram longe dos visitantes em um laboratório em completo sigilo.

    • Raros dragões bebês acabam de ser exibidos na Eslovênia
      Raros "dragões bebês" acabam de ser exibidos na Eslovênia
      © AFP 2020 / JURE MAKOVEC
    • Raros dragões bebês acabam de ser exibidos na Eslovênia
      Raros "dragões bebês" acabam de ser exibidos na Eslovênia
      © AFP 2020 / JURE MAKOVEC
    • Raros dragões bebês acabam de ser exibidos na Eslovênia
      Raros "dragões bebês" acabam de ser exibidos na Eslovênia
      © AFP 2020 / JURE MAKOVEC
    1 / 3
    © AFP 2020 / JURE MAKOVEC
    Raros "dragões bebês" acabam de ser exibidos na Eslovênia
    Alcançando um comprimento máximo de 35 centímetros, o animal cego com seus quatro membros minúsculos está longe dos monstros assustadores invocados no folclore nacional, em que eram apelidados de dragões.

    Por vezes chamado de "peixe humano" pelos habitantes locais devido à parecença de sua pele com a dos humanos, este vertebrado apresenta três brânquias externas em cada lado de seu focinho alongado. A falta de pigmentação da pele facilita a identificação dos órgãos internos.

    Espécie protegida, pode ficar sem alimento por até uma década, sendo encontrada principalmente nos rios das cavernas balcânicas, segundo o portal.

    A apresentação dos bebês teve lugar apenas alguns dias depois que a caverna – uma das maiores da Europa e que costuma atrair 700 mil visitantes por ano – reabriu suas portas após três meses de encerramento, devido à epidemia do novo coronavírus SARS-CoV-2 que causa a doença COVID-19.

    Esta espécie de anfíbio, cega, que se reproduz de dez em dez anos e pode viver até 100 anos, mesmo se comer somente uma vez por década, promete ser uma grande atração do parque.

    Mais:

    Lhamas salvando mundo? Animal sul-americano poderia ser a chave contra COVID-19
    Superpoder genético: descoberto 1º animal capaz de modificar seus próprios genes
    Revelado animal que emigrou da África junto com humanos pré-históricos
    Tags:
    animal, anfíbio, Eslovênia, caverna, dragão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar