16:28 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)
    3268
    Nos siga no

    O diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, afirmou nesta quarta-feira (20) que a cloroquina e a hidroxicloroquina não têm eficácia comprovada para o tratamento de coronavírus.

    De acordo com Ryan, os dois medicamentos são produtos licenciados com uso indicado para muitas doenças, mas eles não têm sido "efetivos" para o tratamento da COVID-19, seja para pacientes já infectados ou para uso de maneira preventiva. O diretor de emergências da OMS também alertou para os "efeitos colaterais" das drogas. 

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na segunda-feira (18) que está tomando cloroquina há mais de uma semana de maneira preventiva contra o coronavírus. 

    No Brasil, o Ministério da Saúde divulgou diretriz nesta quarta-feira (20) autorizando o uso de cloroquina e da hidroxicloroquina no Sistema Único de Saúde (SUS) em pacientes com sintomas leves. Apesar de estudos apontarem riscos potenciais do uso do medicamento, a cloroquina é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e foi um dos pivôs da saída do então ministro da Saúde Nelson Teich.

    Tema:
    Avanço da pandemia de COVID-19 em meados de maio (112)

    Mais:

    Europa deveria se precaver de 2ª onda da COVID-19 em vez de celebrar melhorias, diz diretor da OMS
    COVID-19: ONU diz que OMS é 'insubstituível' e que mundo paga 'preço alto' por ignorar conselhos
    Trump dá ultimato à OMS após divulgar lista de 'erros' da organização no início da pandemia
    Rússia critica ameaças de Trump contra OMS: alegações dos EUA são insustentáveis
    Dificuldades em se mover ou falar: OMS adverte sobre novos sintomas da COVID-19
    Tags:
    COVID-19, Donald Trump, Jair Bolsonaro, OMS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar