09:45 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Vulcanologistas ainda não possuem uma explicação para o enigma deste poderoso monte, que se separa de uma extensa fila de crateras adjacentes e cujas fontes magnéticas se encontram ao leste do cume.

    Os cumes vulcânicos da cordilheira das Cascadas, no extremo leste dos Estados Unidos, estão alinhados em fila notavelmente reta e somente uma delas se destaca, aproximadamente 40 quilômetros em direção à costa do Pacífico, "detalhe" sobre o qual a publicação National Geographic chamou a atenção nesta segunda-feira (18).

    Este é o monte Santa Helena, cuja erupção catastrófica mais recente ocorreu há exatamente 40 anos.

    Vulcanologistas, consultados pela revista, confirmam que esta cratera está "fora do seu lugar". "Não deveria haver um vulcão onde se encontra o monte Santa Helena", assegurou Seth Moram, cientista do Serviço Geológico dos Estados Unidos.

    Após quatro décadas, segue sendo um mistério onde se originou a enorme "potência de fogo", demonstrada pelo vulcão em 1980.

    Normalmente, as crateras de tal tamanho surgem sobre alguma câmara de rocha fundida, enquanto Santa Helena se apoia sobre um fundamento demasiado frio para produzir o magma necessário alimentador de furiosas explosões, com as quais o material parcialmente fundido forma uma "nuvem difusa" a uma grande profundidade.

    Além deste fato, sua chaminé se encontra inclinada em direção ao leste da estrutura superficial, levantando questionamentos da comunidade científica.

    Mais:

    Privacidade não humana: VÍDEO mostra ETs 'entrando' em base secreta dentro de vulcão, diz entusiasta
    Erupção vulcânica obriga Indonésia a fechar aeroporto (VÍDEO)
    Vulcão adormecido há 800 anos na Islândia poderia provocar catástrofe a qualquer momento
    Tags:
    erupção, monte, geologia, vulcão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar