21:48 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    6151
    Nos siga no

    Cientistas japoneses confirmaram em um novo experimento a teoria da relatividade de Albert Einstein, segundo um artigo publicado nesta semana na revista Nature Photonics.

    Para realizar este novo experimento, o grupo de pesquisadores colocou dois relógios ópticos ultraprecisos desenvolvidos pelo Centro RIKEN para Fotônica Avançada, um na base e outro no observatório, a 450 metros do solo, localizado na torre Tokyo Skytree.

    O objetivo do experimento científico era de realizar novas medições de grande precisão do efeito de dilatação do tempo previsto por Einstein, relata o artigo.

    Uma das consequências deste efeito é que o tempo passa de maneira mais lenta em um campo gravitacional profundo do que em um mais superficial. Ou seja, o tempo correria um pouco mais lento na base da torre japonesa do que na sua parte superior.

    Foi exatamente isso que aconteceu, o uso de dois relógios ópticos demonstrou que aquele que se encontrava em cima, a uma altura de 450 metros, era mais rápido do que o de baixo. De acordo com os cientistas, o experimento comprovou mais uma vez a teoria da relatividade de Einstein.

    O mais importante deste teste foi a realização de medições de precisão comparáveis às realizadas no espaço, mas com utilização de dispositivos transportáveis no terreno, segundo explica Hidetoshi Katori do Centro RIKEN.

    Mais:

    Teoria alternativa à de Einstein sugere que é possível escapar de buracos negros
    Cientista da NASA questiona teoria de Einstein após 'violação' das leis da física no espaço
    Tags:
    teoria, torre de transmissão, Japão, Albert Einstein, Teoria da Relatividade
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar