07:25 24 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo lidando com COVID-19 no início de abril de 2020 (153)
    11516
    Nos siga no

    Baixo nível de infecções na Califórnia levanta dúvidas dos cientistas se já não teria ocorrido uma epidemia na região em 2019, criando imunidade de grupo.

    A tese de que a região já teria sido afetada por uma epidemia de SARS-CoV-2 está agitando os meios científicos norte-americanos, tendo a Universidade de Stanford iniciado um estudo para verificar essa hipótese.

    A notícia foi avançada pelo portal ABC7 News em 11 de abril. Cientistas da Universidade de Stanford estão tentando compreender por que razão o novo coronavírus parece ser menos virulento na Califórnia do que no resto do país. Tese de uma imunidade de grupo está em equação.

    Segundo alguns pesquisadores, a Califórnia já poderia ter sido afetada no ano passado por uma forma de coronavírus, então confundida com uma simples gripe. Esta exposição ao vírus, sem o seu conhecimento, teria permitido aos californianos desenvolver uma imunidade, a chamada imunidade de grupo, adianta o ABC7 News.

    "Quando se olha para os outros estados, não conseguimos explicar porque é que a Califórnia teve mais sorte quando deveria ter sido a mais afetada […] Passa-se algo que ainda não descortinamos", afirmou ao portal Victor Davis Hanson, pesquisador do Instituto Hoover da Universidade de Stanford.

    Testes em curso

    Para testar essa hipótese, estão atualmente sendo realizados testes para detectar a presença de anticorpos em californianos, o que poderia ser um sinal de uma infecção anterior, relata o ABC7 News.

    A equipe de pesquisadores de Stanford recorreu a 3.200 voluntários de São Francisco para realizar testes de rastreamento da presença de anticorpos. O Departamento da Saúde Pública do Condado de Los Angeles também iniciou testes de detecção de anticorpos envolvendo 1.000 adultos.

    Refira-se que o estado de Nova York, com metade da população da Califórnia, acumula 14 vezes mais mortes que a última, relembra o ABC7 News.

    De acordo com os últimos dados da Universidade Johns Hopkins, em 11 de abril há 501.615 infectados nos EUA e 18.777 falecimentos.

    Tema:
    Mundo lidando com COVID-19 no início de abril de 2020 (153)

    Mais:

    Pandemia da COVID-19 demonstra como poderia se desenrolar ataque bioterrorista, adverte ONU
    COVID-19 virou 'arma' dos EUA para minar esforços na Síria, dizem Moscou e Damasco
    Nova York recorre à fossas comuns para lidar com COVID-19 (VÍDEOS)
    Tags:
    EUA, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar