09:39 13 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    281
    Nos siga no

    A epidemia poderia infectar até 60% da população mundial se métodos de contenção falharem, afirma renomado médico de Hong Kong.

    O professor Gabriel Leung, chefe da Saúde Pública de Hong Kong, também afirmou que, ainda que a taxa de mortalidade seja de 1%, sua potencial propagação poderia vitimar milhares de pessoas, segundo o tabloide Daily Mail.

    Até o momento, mais de 43 mil casos de infecção foram identificados mundialmente, com mais de mil mortes pelo coronavírus.

    Durante uma visita a Londres, o professor chinês revelou ao jornal The Guardian que agora a prioridade é definir o tamanho e o formato do "iceberg epidêmico".

    A maioria dos especialistas acredita que cada pessoa infectada pode transmitir o vírus para aproximadamente 2,5 pessoas, considerando uma "taxa de ataque" de 60% a 80%. Acredita-se que a taxa de mortalidade, no entanto, seja muito menor. O professor Leung considera que estes índices baixaram para 1%, uma vez que casos mais leves, que não foram diagnosticados, sejam tomados em consideração.

    Após ser estabelecida a escala da epidemia, Leung afirma que seria necessário considerar se os métodos de contenção usados são eficientes para impedir a propagação do vírus.

    Atualmente, governos em todo o mundo estão focando em formas de contenções para prevenir a propagação do vírus, mas, caso essa resposta falhe, ocorrerá somente uma mitigação. A China colocou diversas cidades em quarentena, como Wuhan, onde foram identificados os primeiros casos de contaminação, com o intuito de conter o novo coronavírus.

    Mais:

    Brasileiros repatriados de Wuhan chegam a Anápolis (VÍDEO)
    Coronavírus: prefeito de Wuhan diz que mais de 5 milhões de pessoas deixaram a cidade
    Governo envia PL com regras para repatriar brasileiros em Wuhan e prevê exames obrigatórios
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar